Educação 10 milhões de crianças podem abandonar a escola, aponta ONG

10 milhões de crianças podem abandonar a escola, aponta ONG

Pandemia agrava a situação dos mais vulneráveis com aponta o relatório global do grupo britânico de direitos humanos Save the Children

Pandemia pode agravar situação de desigualdade

Pandemia pode agravar situação de desigualdade

FAROOQ NAEEM / AFP

A ONG britânica de direitos humanos Save the Children aprensentou nesta segunda-feira (13) um relatório global em que aponta que, por conta da pandemia do novo coronavírus, 9,7 milhões de crianças correm o risco de não retornarem à escola.

Leia mais: Unesco: Pandemia acelerou a exclusão escolar em países pobres

De acordo com o relatório, as crianças mais pobres e em situação de maior vulnerabilidade correm um risco maior de evasão escolar. A ONG considera que estamos vivendo um momento de "Urgência Educacional Mundial".

Leia mais: Com debandada de alunos, escolas de educação infantil começam a desaparecer na pandemia

Somente no mês de abril, mais de 1,6 bilhões de estudantes estavam fora da escola, "pela primeira vez na história da humanidade uma geração inteira viu o retorno escolar suspenso," destaca o relatório. Antes da pandemia, segundo estudo da ONG, 258 milhões de crianças não estavam estudando.

A Save the Children alerta para o risco da pandemia agravar ainda mais o financimaneto da educação, as desiguldades sociais e também as desigualdades de acesso escolar entre meninos e meninas. 

Em 12 países, principalmente no centro e no oeste da África, assim como no Iêmen e no Afeganistão, as crianças enfrentam um "risco muito grande" de não voltar à escola após o confinamento, especialmente as meninas.

Últimas