Educação 85º lugar: USP é 1ª universidade brasileira a figurar entre as 100 melhores do mundo

85º lugar: USP é 1ª universidade brasileira a figurar entre as 100 melhores do mundo

Universidade de São Paulo foi classificada na 85ª posição no QS World University, considerado um dos mais importantes rankings universitários do mundo

  • Educação | Do R7, com Jornal USP*

Cecília Bastos/USP Imagens

A USP é a 85ª melhor universidade do mundo, de acordo com o QS World University Ranking 2024, divulgado hoje, dia 27 de junho, pela consultoria britânica especializada em ensino superior Quacquarelli Symonds (QS). Esta é a primeira vez que uma instituição brasileira entra para a lista das cem melhores neste que é considerado um dos principais rankings universitários.

“Nossos pontos fortes foram a reputação acadêmica, a excelência das nossas pesquisas, o alto conceito que temos entre os empregadores e o impacto social do trabalho das pessoas que formamos. Trabalhamos com afinco, ao longo de décadas, para chegar a esse patamar. É claro que a missão de uma universidade não é disputar rankings. Essas classificações são apenas um efeito, não uma finalidade. De toda forma, notícias da nossa projeção reafirmam a nossa convicção de que estamos no caminho certo”, ressaltou o reitor, Carlos Gilberto Carlotti Junior.

Na edição deste ano, o ranking avaliou quase 3.000 universidades de 104 países. As três universidades que lideram o ranking são o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), na primeira posição; a Universidade de Cambridge, na segunda posição; e a Universidade de Oxford, na terceira.

Além da USP, outras três instituições brasileiras ficaram entre as 500 melhores do mundo: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou na 220ª posição, seguida da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 371ª, e da Universidade Estadual Paulista (Unesp), na 419ª colocação.

Para o vice-presidente sênior da QS, Ben Sowter, “o desempenho das universidades brasileiras nesta edição do ranking é um alívio muito bem-vindo após a trajetória descendente dos últimos anos. A USP atinge um marco significativo, entrando no alto escalão da excelência global do ensino superior e tornando-se a universidade melhor classificada da América Latina”.

A 20ª edição do ranking passou por uma atualização na metodologia, pensada para refletir as mudanças nas prioridades dos estudantes e da sociedade de uma forma geral.
“O QS World University Rankings 2024 representa um passo importante na evolução da avaliação, com a mais significativa inovação metodológica desde sua criação, há duas décadas. Mais do que nunca, o ranking alinha-se às prioridades das gerações Z e Alpha, fornecendo às instituições uma visão única por meio da qual é possível avaliar seu desempenho em áreas fundamentais para moldar um futuro melhor para as próximas gerações”, ressalta Sowter.

Mudança nos indicadores

Foram incorporados três novos indicadores — sustentabilidade, empregabilidade e rede internacional de pesquisa —, além da reformulação dos indicadores já utilizados: reputação acadêmica, citações científicas, reputação entre empregadores, proporção de docente por aluno, proporção de estudantes estrangeiros e corpo docente internacional. Em cinco desses indicadores, o desempenho da USP se destaca. No quesito empregabilidade, a USP ficou na 36ª posição; em reputação acadêmica, atingiu a 41ª maior pontuação; em sustentabilidade, ficou na 44ª posição; em reputação entre empregadores, na 66ª posição; e em rede internacional de pesquisa, na 76ª posição.

“Na edição deste ano, houve uma mudança na metodologia adotada pelo QS World, com a incorporação de novos indicadores relacionados à pesquisa, à sustentabilidade e ao impacto dos egressos. Esses novos indicadores contribuíram para uma avaliação mais robusta das instituições e tiveram grande impacto na classificação geral. Há décadas a USP investe em pesquisa e ensino de qualidade, assim como em atividades que fomentaram a reputação positiva na comunidade externa. Isso foi valorizado pelos indicadores desta edição, culminando na classificação inédita como uma das cem melhores universidades do mundo”, explicou a coordenadora do Egida, Fátima de Lourdes dos Santos Nunes Marques.

Além da classificação geral, a USP também sobressai nos rankings específicos da instituição. No QS World University Rankings by Subject, divulgado no dia 22 de março, a USP ficou entre as melhores universidades do mundo em 45 das 54 áreas de concentração avaliadas — e, em 12 áreas, ela ficou entre as 50 melhores do mundo: odontologia (14ª posição); engenharia de petróleo (24ª); antropologia (27ª); agricultura e silvicultura (28ª); engenharia de minas (30ª); enfermagem (36ª); línguas modernas (41ª); ciência veterinária (42ª); arquitetura (44ª); sociologia (44ª), engenharia civil e de estruturas (45ª); e direito (47ª).

Últimas