Educação Dia do Vestibulando: estudantes encaram 12h de estudo para maratona de provas

Dia do Vestibulando: estudantes encaram 12h de estudo para maratona de provas

Nesta terça-feira (24), jovens compartilham a rotina de preparo para os exames e compartilham dicas de como render mais

Miguel Angelo do Rio de Janeiro

Miguel Angelo do Rio de Janeiro

Divulgação/ Arquivo Pessoal

No Dia do Vestibulando, celebrado nesta terça-feira (24), saiba como estudantes têm se preparado para os principais exames do país. Tem aqueles que continuam estudando do jeito tradicional, com papel e caneta e, outros, que se apoiam na tecnologia.

Miguel Angelo Pereira Costa, 19 anos, é carioca e mora no bairro do Irajá, zona norte do do Rio de Janeiro. Engajado com o mundo da arte, ela vai participar da edição do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano em busca de uma vaga no curso de Produção Cultural em uma universidade pública.

"Sempre gostei das artes, fui aluno de teatro, sou desinibido e com boa comunicação e acabei me apaixonando pela área". De acordo com o estudante carioca, a mãe é a principal incentivadora dos estudos. "Minha mãe sempre trabalhou e não teve a mesma oportunidade que eu no que diz respeito ao acesso à educação", comenta.

A mãe também abre mãe do ônibus para que o filho posso acompanhar as aulas no cursinho popular em que está matriculado. O dinheiro da passagem vai para o filho e ela vai a pé para o trabalho. "O sacrifício que ela faz por mim é imenso e eu quero passar no vestibular e trazer uma nova perspectiva de vida para a minha família, pois só a educação pode transformar a vida de uma pessoa", conta.

Millena Ribeiro do Rio de Janeiro

Millena Ribeiro do Rio de Janeiro

Divulgação/ Arquivo Pessoal

Além das aulas no cursinho, Miguel também participa de monitorias, lê artigos, ouve podcast e assiste a filmes e séries com temas que podem ser cobrados nas provas. "A internet hoje em dia ajuda muito, basta sabermos o jeito certo de usá-la a nosso favor", explica.

Millena Ribeiro Pereira, 22, também é do Rio de Janeiro e quer conquistar uma vaga para o curso de medicina. A jovem dá uma dica importante para os vestibulandos sobre estudar por longos períodos de horas.

"É importante dizer que é preciso ter uma postura ponderada nos estudos. Às vezes você passa boa parte do tempo estudando, deixando de fazer coisas que gosta e de estar com amigos, mas quando chega no momento do exame e não há êxito, isso causa uma sensação de perda e frustração", diz. Por essa razão, ela faz pausas para o descanso mental e aproveita para fazer atividades físicas, de lazer ou qualquer coisa possa relaxar.

Nayara Silva mora na Grande SP

Nayara Silva mora na Grande SP

Divulgação/ Arquivo Pessoal

Nayara Silva de Sousa, 21 anos, mora em Itaquaquecetuba, na Grande São Paulo. No ano passado, ela passou para a segunda fase do vestibular da Unesp (Universidade Estadual Paulista) na disputa por uma vaga no curso de medicina, mas bateu na trave.

Neste ano, em 2022, ela se diz mais preparada e confiante para conquistar a aprovação nos vestibulares. "Tenho estudado bastante. Faço simulados de provas anteriores e treino redação, além de exercícios e muita leitura", diz. Ainda de acordo com Nayara, ela também utiliza alguns aplicativos no celular que potencializam os estudos.

Neste ano, a vestibulanda do Curso Anglo (SP) pretende fazer as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Famema (Faculdade de Medicina de Marília), Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto) e Unesp (Universidade Estadual Paulista).

Gabriel Baracat de Londrina (PR)

Gabriel Baracat de Londrina (PR)

Divulgação/ Arquivo Pessoal

Gabriel Baracat Pinto, 18, mora em Londrina (PR) e também deve seguir os passos de Nayara — ele se prepara para uma maratona de seis vestibulares, além da Unesp, Fuvest, Famema, Enem, ele deve pleitear uma vaga para o curso de medicina na UFPR (Universidade Federal do Paraná) e UEL (Universidade Estadual de Londrina). O estudante da turma Med On-line do Poliedro Curso argumenta que como faz "um pré-vestibular online, boa parte do dia passo utilizando o computador para assistir as aulas, acessar materiais disponibilizados pelos professores, fazer simulados e questões de vestibular", conta.

Para evitar acessar redes sociais ou ver mensagens no celular e se distrair, o estudante também desliga ou desativa as notificações do aparelho. "Nos dias em que estou mais disperso uso uma técnica chamada de pomodoro, em que eu cronometro intervalos de cinco minutos de descanso entre 25 minutos de estudo, dessa forma sinto que consigo me manter produtivo por mais tempo sem me distrair", comenta.

Ainda de acordo com o estudante, ele chega a estudar de 10 a 12 horas de segunda a sábado, contando o tempo das aulas. "Nos sábados e domingos, reservo duas horas por dia para fazer redações e geralmente faço entre duas a três por semana. Nos domingos, descanso durante a manhã; de tarde faço simulados, redação e faço provas anteriores de vestibulares ou corrijo os simulados já feitos como forma de revisão, dando cerca de oito horas de estudo nesses dias", diz.

O vestibulando ainda sugere três dicas para quem quer organizar os estudos: "preze pela saúde mental, mantenha uma rotina de estudos rigorosa, mas sem exageros e foque na evolução pessoal."

Fique ligado!

O professore Filipe Araújo, coordenador pedagógico do Colégio e Curso AZ, no Rio de Janeiro, sugere pontos importantes sobre como fazer o planejamento ideal para os vestibulares. Confira:

- Provas de anos anteriores: boa estratégia é priorizar a resolução de exercícios, bem como refazer as provas de anos anteriores, indica o professor. "A partir disso, verificar os assuntos dos itens errados e usá-los como ponto de partida para as revisões da teoria", diz.

- Redação: pratique a redação regularmente. "A redação é a única área em que o estudante consegue alcançar 1 mil pontos se gabaritar, então, produzir textos semanais e submetê-los à correção é uma excelente estratégia para a tão sonhada nota mil".

- Matemática:  O professor destaca que é a matéria com o maior número de questões no Enem. "Além de fazer exercícios das principais áreas da matemática que costumam cair no Enem, o aluno pode anotar os conteúdos que tem mais dúvida para esclarecer em sala de aula com o professor e também buscar videoaulas com dicas e resolução de exercícios", avalia.
     
- Lazer: tenha um tempo para fazer o que gosta! "Um ano de vestibular não precisa ser um ano exclusivamente de estudos. Os estudantes precisam entender que fazer alguma atividade extra, como, esporte, aula de música, dança (ou até reservar um momento do dia para sua leitura ou vídeo game preferido) – contribui para que a mente esteja mais leve inclusive no momento de estudo".

*Estagiário do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas