Educação Escritora que quer simplificar obra de Machado de Assis é criticada por internautas 

Escritora que quer simplificar obra de Machado de Assis é criticada por internautas 

O projeto de Patrícia Secco foi aprovado pelo Ministério da Cultura para receber financiamento por meio de incentivo fiscal 

Escritora que quer simplificar obra de Machado de Assis é criticada por internautas 

Especialista em literatura infantojuvenil, a escritora Patrícia Secco é praticamente uma militante de formas de facilitar o acesso a livros no Brasil. Patrícia já publicou mais de 200 obras e está associada a iniciativas que distribuem livros gratuitamente para o incentivo à leitura.

Porém, o novo projeto da escritora, prevendo a simplificação —ou mesmo uma espécie de tradução— de obras dos escritores Machado de Assis e José de Alencar gerou opiniões controversas.

Unicamp passa a cobrar leitura de 12 obras no vestibular de 2016

No bojo de suas outras iniciativas, a escritora afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que o lançamento, em junho próximo, de versões simplificadas dos livros “O Alienista”, de Machado de Assis, e “A Pata da Gazela”, de José de Alencar, pretende tornar a leitura desse títulos mais fáceis.

O projeto de Patrícia, que foi aprovado pelo Ministério da Cultura para receber financiamento por meio de lei de incentivo fiscal, está sendo criticando nas redes sociais.

— O problema não é o Machado de Assis, mas sim essa ideia de simplificar a escrita, escreveu uma internauta.

— Alterar o texto do Machado de Assis para "facilitar a leitura" é um desrespeito e um ode a preguiça, comentou outra internauta em uma rede social.

O Instituto Brasil Leitor será o responsável pela distribuição gratuita dos 600 mil exemplares da versão simplificada de “O alienista”. O lançamento em junho irá acontecer em São Paulo, no Vale do Anhangabaú.