Educação Estudante do Espírito Santo ganha bolsa e vai fazer um curso na Nasa

Estudante do Espírito Santo ganha bolsa e vai fazer um curso na Nasa

Jovem deve passar uma semana no  Kennedy Space Center e deve participar de projetos e atividades votadas para ciências

Estudante Luiza Rubim vai passar uma semana na Nasa e pretende estudar no exterior

Estudante Luiza Rubim vai passar uma semana na Nasa e pretende estudar no exterior

Arquivo Pessoal

Luiza Rubim tem 16 anos e já se prepara para participar de um programa da Nasa, a agência espacial norte-americana. A adolescente do Espírito Santo também colecionas medalhas em Olimpíadas de conhecimento, conquistou bolsa de estudos e compartilha seus sonhos.

Em outubro, Luiza participará durante uma semana da Internacional Journey, que, como explica a estudante, "durante uma semana, a viagem para o Kennedy Space Center permite que os alunos conheçam o lugar, entrem em contato com profissionais, astronautas, tenha palestras, além de poder aplicar suas habilidades em STEM (ciência, tecnologia, engenharia e matemática) com desenvolvimentos de projetos e atividades."

Brasileira recebe mesma distinção que Einstein: 'surpreendente'

Essa será a primeira viagem de Luiza para fora do país. "Eu espero que, além de ter experiências incríveis, eu possa estar em contato com mentes brilhantes e aprender o máximo que conseguir", diz. "Como ainda estou em dúvida sobre qual área da engenharia seguir, acredito que presenciando o ambiente de trabalho da engenharia aeroespacial, eu possa ser mais assertiva na escolha da minha profissão."

A menina, que sempre estou em escola pública, dedica praticamente todo o dia aos estudos.  Atualmente, ela acorda todos os dias, inclusive aos sábados, às 5h30 da manhã para fazer seus deveres acadêmicos. Além disso, fica com o celular desligado até as 20 horas para focar nas matérias. Essa dedicação rendeu seis medalhas em competições de conhecimento: duas OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas), três em competições de astronomia e uma na de química junior. 

O destaque nas competições rendeu uma bolsa de estudos no centro educacional Leonardo da Vinci, em Vitória. A bolsa veio por meio do Instituto Ponte. E a dedicação às competições auxilia no processo de busca de uma vaga em uma universidade no exterior. "Por ser um processo holístico, que não avalia somente a nota de um vestibular, a preparação não começa no 3° ano do ensino médio, mas muito antes e é por isso que estou me dedicando desde agora para ter um bom resultado." Paralelamente, também se prepara para os vestibulares e Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Últimas