Educação Governo libera R$ 2,6 bi para as universidades federais

Governo libera R$ 2,6 bi para as universidades federais

Após remanejamento interno, recursos do orçamento 'dão um folêgo' para as instituições de ensino superior

  • Educação | Karla Dunder, do R7

Universidades federais 'ganham fôlego' para dar continuidade às atividades

Universidades federais 'ganham fôlego' para dar continuidade às atividades

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministério da Economia confirmou a liberação de R$ R$ 2,61 bilhões para as universidades federais nesta sexta-feira (14). O valor estava previsto no orçamento, no entanto, estava congelado. 

A portaria abriu crédito suplementar para as universidades e "trata-se de remanejamento" do orçamento do governo federal. Esses recursos que estavam bloqueados são referentes às chamadas verbas discricionárias que garantem o pagamento de bolsas para pesquisadores e estudantes, contas de água, luz além de contratos de segurança e limpeza.

"Esses recursos dão um fôlego para as universidades, uma sobrevida, mas precisamos da liberação dos 13,8% que estão contingenciados e um projeto de lei para recompor o orçamento no mesmo patamar do ano passado", observa Edward Madureira Brasil, presidente da Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior). "Sem esses recursos, teremos um fim de ano caótico."

A liberação dos recursos ocorre após universidades virem a público informar que teriam de paralisar as atividades no próximo semestre por falta de recursos. 

Orçamento

Após a aprovação da LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2021, o MEC (Ministério da Educação) sofreu um corte de recursos e congelamento de R$ 2,7 bilhões, que atinge as verbas discricionárias da pasta. O impacto nas universidades federais foi o corte de R$ 1 bilhão, o que compromete o funcionamento das 69 instituições de ensino no próximo semestre.

Últimas