MEC prorroga prazo para renovação dos contratos do Fies até 29 de maio

Segundo a pasta, a mudança foi feita para dar mais segurança e tranquilidade aos estudantes

Ainda faltam ser renovados 296 mil financiamentos em todo o País

Ainda faltam ser renovados 296 mil financiamentos em todo o País

Mariana Queen/ R7

O MEC (Ministério da Educação) prorrogou para 29 de maio o prazo para as renovações de contratos do primeiro semestre de 2015 do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Para a adesão de novos contratos, no entanto, o prazo foi mantido como dia 30 de abril. Estudante que ainda não conseguiram fazer as renovações e solicitar novos financiamentos devem acessar o site do SisFies (Sistema Informatizado do Fies).

A prorrogação foi publicada no Diário Oficial da União, desta sexta-feira (24), em portaria assinada pelo presidente do FNDE, Antonio Idilvan de Lima Alencar.

Segundo o MEC, a mudança foi feita "para dar mais segurança e tranquilidade aos estudantes que ainda buscam aditar seus contratos no sistema”.

De acordo com o último balanço divulgado pelo MEC, até o início desta semana, foram firmados 242 mil novos contratos. Quanto às renovações, dos 1,9 milhão de contratos, 1,6 milhão foram aditados. Falta ainda renovar 296 mil financiamentos.

Palavra do ministro

Nesta quinta-feira (23), o ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, voltou a garantir que todas as renovações e, após estudantes relatarem dificuldade em acessar o sistema, disse que a pasta está trabalhando para assegurar o funcionamento do SisFies.

Quanto aos novos contratos, os candidatos devem ter obtido no mínimo 450 pontos na média do Enem e não terem tirado 0 na redação. Em relação aos cursos, estão sendo priorizados para os novos contratos os que obtiveram nota 5 – pontuação máxima dada pelo MEC. Todos serão atendidos. Para os financiamentos de graduações com nota 3 e 4, serão considerados alguns aspectos regionais, com prioridade para localidades e cursos que historicamente foram menos atendidos.

O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.

Alunos assistem a aulas “escondidos” e pensam em trancar faculdade após problemas no Fies

Cortes de recursos e atrasos ofuscam “Pátria Educadora” no início do 2º mandato de Dilma

Leia mais notícias de Educação no R7