Ministério da Educação reconhece instabilidade de inscrições no Sisu

De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, problema "ocorre devido ao grande número de acessos” e deve ser normalizado em breve

Ministro da Educação falou sobre o tema pela manhã

Ministro da Educação falou sobre o tema pela manhã

Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministério da Educação confirmou nesta terça-feira (21) que as inscrições para o Sisu (Sistema de Seleção Unificada) enfrentam lentidão. Segundo a assessoria de imprensa do MEC, a “instabilidade ocorre devido ao grande número de acessos”. A expectativa é que o serviço se normalize em breve.

No começo da manhã, antes de entrar em reunião ministerial com o presidente Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, o ministro Abraham Weintraub postou vídeo, em seu perfil no Twitter, no qual informava que o Sisu estava “rodando normalmente” e já haviam sido feitas “quase 500 mil inscrições”.

No texto que acompanha a mensagem, Weintraub lembra que “cada participante pode optar por se inscrever em dois cursos diferentes!” O período de inscrições vai até domingo (26), às 23h59.  Pode fazer a inscrição quem tiver feito o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2019 e não zerado a redação. Gratuito, o procedimento deve ser feito na página do Sisu na internet.

Professor dá dicas para fazer as melhores escolhas no Sisu 2020

O ingresso nos cursos depende da disponibilidade de vagas na universidade pretendida. “Algumas instituições adotam notas mínimas e/ou médias mínimas para inscrição em determinados cursos”, ressalta nota sobre inscrições do MEC.

Há universidades que têm a prova do Enem como critério de ingresso, mas não disponibilizam todas as vagas para o Sisu. No caso da Universidade de Brasília (UnB), nenhuma vaga será preenchida via Sisu a partir deste ano.