Educação "Perda do auxílio afastou o sonho da faculdade", aponta estudo

"Perda do auxílio afastou o sonho da faculdade", aponta estudo

Pesquisa mostra que 56% dos estudantes adiaram o início do curso de graduação por falta de dinheiro

  • Educação | Do R7

Impacto financeiro impacta no número de matrículas na rede privada

Impacto financeiro impacta no número de matrículas na rede privada

Reprodução / Freepik

A ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior) apresentou na quinta-feira (8) a pesquisa “Observatório da Educação Superior: análise dos desafios para 2021 – 2ª edição”. De acordo com o estudo, estudantes estão adiando o sonho de cursar um faculdades devido ao impacto da crise econômica e da perda do auxílio emergencial. Outro aspecto  apontado é o aumento pelo interesse em cursos EAD, que tem como atrativo as mensalidades mais baixas.

O estudo foi feito pela Educa Insights e divulgado pela ABMES. A pesquisa foi realizada com 1.112 estudantes, de 17 a 50 anos, das classes ABCD mostra que 72% dos entrevistados têm intenção de migrar para a EAD (Ensino a distância) em universidades particulares. A motivação está mensalidades mais baixas - na comparação com cursos presenciais. Em 10 meses, as menções ao fator "preço" cresceram 95%.

A pesquisa aponta que 66% dos entrevistados afirmaram que receberam o auxílio emergencial ou alguém da família recebeu.

"A perda do auxílio emergêncial teve um impacto muito grande nos estudantes, muitos deixaram de sonhar em cursar uma faculdade por falta de recursos financeiros", avalia Celso Niskier da Associação. "Precisamos pensar em políticas públicas sociais para que nos próximos anos não venhamos a sofrer com um apagão de mão-de-obra qualificada", diz.

De acordo com o levantamento, 38% os estudantes também estão protelando a decisão de fazer a matrícula para o segundo semestre. 

Últimas