Educação Pesquisador da USP lança game para ensinar Idade Média

Pesquisador da USP lança game para ensinar Idade Média

"Triunfos de Tarlac", fruto da tese de doutorado de Vinicius Marino Carvalho, é ambientado na Irlanda, no final do século 13 e início do 14

  • Educação | Sofia Pilagallo, do R7*

Vinicius Marino Carvalho faz doutorado em História Econômica na USP

Vinicius Marino Carvalho faz doutorado em História Econômica na USP

Arquivo pessoal

O universo dos games está dando um gigantesco passo atrás. Mas o recuo é só cronológico. Vinicius Marino Carvalho, pesquisador da USP (Universidade de São Paulo), desenvolveu o jogo de tabuleiro que coloca os competidores em plena Idade Média.

Triunfos de Tarlac, fruto da sua tese de doutorado, diverte e ensina, mas o principal objetivo do historiador econômico é testar hipóteses sobre a sociedade medieval, estruturada em reinos dispersos pela Europa que disputavam terras e poder.

Para jogar, convém conhecer um pouco da história. O game é ambientado na Irlanda, no final do século 13 e início do 14. Nessa época, a Irlanda, um senhorio da Inglaterra, era dividida em centenas de pequenos reinos, entre eles Thomond, governado pelo rei Conor Ó Brian.

Após sua morte, em 1268, seus filhos entraram em guerra pelo seu legado. Para isso, se dividiram em dois clãs: o Tarlac e o Brian Rua, este apoiado pelo rei da Inglaterra, em troca do reconhecimento de sua autoridade. Mais tarde, o rei retirou o apoio e o clã Tarlac saiu vitorioso.

Nessa época, o planeta sofreu um esfriamento global conhecido como "a pequena era do gelo", que ocasionou graves problemas econômicos no mundo todo, sobretudo nas ilhas britânicas. Segundo o pesquisador, sua tese é descobrir até que ponto esses problemas econômicos acabaram afetando as tentativas dos ingleses de aumentar sua presença na região.

Diante de um cenário caótico, os jogadores encarnam ingleses ou irlandeses e vão ao encontro de seus interesses. Para Carvalho, não se trata de um game meramente didático. "O principal objetivo é a descoberta científica. Todas as informações do jogo, desde o mapa ao modelo econômico, são baseadas em um modelo que eu criei. A ideia é usar os competidores para testar esse modelo."

Principal objetivo do jogo é a descoberta científica

Principal objetivo do jogo é a descoberta científica

Arquivo pessoal

"Nós observamos as pessoas jogando e vemos que tipo de estratégia elas desenvolvem, quais são os finais de jogos mais comuns, e analisamos se isso bate com aquilo que conhecemos no nosso modelo histórico", completa.

O modelo já está sendo testado entre os pesquisadores envolvidos no projeto. A ideia é que posteriormente o jogo seja aberto para o público em geral. "Queremos ter o feedback de centenas, milhares de pessoas, para aprimorarmos cada vez mais nossas hipóteses científicas. De certa forma, é como se estivéssemos fazendo uma experiência laboratorial, colocando uma sociedade de mentira nesse tabuleiro para ver o que ela nos diz sobre a sociedade do século 14."

O jogo tem previsão de lançamento para o segundo semestre de 2021, em mídia física e virtual. "Esperamos que haja pelo menos uma versão gratuita disponível, pois queremos atingir o maior número de pessoas possível."

*Estagiária do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas