Educação Saiba quais são as principais características da Fuvest e veja dicas para a primeira fase

Saiba quais são as principais características da Fuvest e veja dicas para a primeira fase

Candidatos devem responder a 90 questões em cinco horas de prova; exame será realizado no próximo domingo (4)

Resumindo a Notícia

  • Saiba quais são as principais características da Fuvest
  • Veja dicas para fazer a prova da primeira fase com tranquilidade
  • Primeira fase da Fuvest será realizada no próximo domingo (4)
  • Candidatos terão de responder a 90 questões em cinco horas de prova
Prova da Fuvest cobra conteúdo das disciplinas do ensino médio

Prova da Fuvest cobra conteúdo das disciplinas do ensino médio

Sério Castro/Estadão Conteúdo

A primeira fase do vestibular da Fuvest, a principal porta de entrada para a USP (Universidade de São Paulo), será realizada no domingo (4). Os participantes terão cinco horas para responder a 90 questões de múltipla escolha. O R7 ouviu professores de escolas e cursinhos que dão dicas para ajudar os estudantes nesta etapa. 

Na primeira fase, os estudantes precisam responder questões divididas entre as disciplinas básicas do ensino médio: português e literatura, história, geografia, matemática, física, química, biologia, inglês.  João Pitoscio Filho, coordenador pedagógico do curso Etapa, avalia que "a prova conta com muitas questões que exigem boa dose de interpretação, mas sem deixar de lado os conhecimentos específicos de cada uma das disciplinas, indispensáveis para se chegar à resposta correta."

André Wagner Rodrigues, coordenador do curso pré-vestibular do Colégio Leonardo da Vinci, destaca que há uma grande diferença entre as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e a Fuvest. “O Enem é mais interpretativo e multidisciplinar, já a Fuvest é uma prova mais objetiva, focada no domínio dos conteúdos de cada disciplina."

Dicas para a hora da prova

A primeira dica de Heitor Ribeiro, coordenador do curso Anglo, é que o estudante precisa conhecer a prova da Fuvest. Mas como conhecer a prova? "Olhando as provas antigas, dos últimos anos para ver como são as questões e quais são os assuntos recorrentes", diz. "Assim, o aluno não será pego de surpresa com o tipo de questão e estará mais seguro na hora do exame."

Outro ponto importante é ter uma estratégia na hora de fazer a prova.  A recomendação é que o estudante não comece de maneira aleatória. O ideal, como observa Ribeiro, é começar por uma matéria que geralmente vá bem. "Alguns optam por começar com a matéria que eles têm dificuldade, eles entendem que no começo do exame estão mais descansados e conseguem ir melhor, mas é um erro. O aluno acaba gastando muito tempo no início da prova em uma matéria que ele tem mais dificuldade e isso faz com que não tenha tempo para responder a todas as questões no final do exame."

Assim como no Enem, administrar o tempo é fundamental. Se encontrar uma questão difícil, a ordem é expressa: pule. "Se o aluno encontrar uma questão muito difícil, não deve levar para o lado pessoal, a orientação é que deixe para o final", explica. "É muito ruim gastar 10 minutos em uma questão e no final ter de chutar dez porque não deu tempo de responder.  Busque resolver o máximo de questões possíveis, todas têm o mesmo peso, na prática, todas valem a mesma coisa. Acertar uma difícil e errar quatro fáceis porque chutou não é uma boa estratégia", conclui. 

Últimas