Educação USP e Unicamp retomam aulas presenciais e exigem passaporte de vacina

USP e Unicamp retomam aulas presenciais e exigem passaporte de vacina

Desde o ano passado as universidades se preparam para uma retomada segura das atividades para a comunidade universitária

  • Educação | Do R7

Universidades paulistas retomam atividades após dois anos de pandemia

Universidades paulistas retomam atividades após dois anos de pandemia

Reprodução/ USP

USP (Universidade de São Paulo) e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) retomam nesta segunda-feira (14) as aulas presenciais nos polos universitários. As universidades exigem passaporte de vacina dos estudantes e funcionários. 

Desde o ano passado as universidades se preparam para a retomada das atividades buscando meios para garantir segurança dos alunos e funcionários.

A Unicamp já realizava um planejamento acadêmico que incluía a análise e adaptação das salas de aula, estendendo também para os restaurantes, moradia estudantil, biblioteca e os espaços de convivência. Após reuniões com diretores, representantes docentes, funcionários, estudantes, sindicatos e associações, a universidade decidiu pelo início nesta segunda.

Já a USP marca o início oficial do primeiro semestre de 2022 com a semana de recepção aos calouros, que ocorre de 14 a 18 de março. E destaca as seguintes medidas para a retomada das atividades: 

— Boletins informativos periódicos, com dados atualizados acerca da situação pandêmica.

— O status vacinal de cada membro da comunidade USP passa a constar do eCard. A comprovação de imunização completa (uma dose da vacina Janssen ou duas doses de quaisquer outras vacinas contra o Sars-CoV-2) é requerida para o acesso às instalações da universidade.

— O afastamento simplificado das atividades de ensino e de trabalho é facultado a todos os membros da comunidade mediante autodeclaração de sintomas compatíveis com a Covid-19.

— A avaliação das justificativas para não vacinação vindas do corpo docente, discente e de funcionários de todas as unidades em razão de eventuais restrições de saúde é de responsabilidade da SAU (Superintendência de Saúde).

Ainda de acordo com as informações da reitoria da USP, é obrigatório o uso de máscaras adequadas em todos os ambientes, bem ajustadas ao rosto, cobrindo do nariz ao queixo.

Últimas