Eleições 2014: candidatos atacam Pezão e falam sobre envolvimento com milícias durante debate

Financiamento de campanha também foi discutido no debate da Record Rio

Do R7

Durante o debate (assista na íntegra abaixo) com os candidatos ao governo do Estado do Rio de Janeiro realizado pela Record Rio nesta sexta-feira (26), Lindbergh Farias (PT) e Anthony Garotinho (PR) atacaram a política de segurança do atual governo e insinuaram ligações de Luiz Fernando Pezão (PMDB) com milícias da zona oeste.

Lindbergh apontou que, no Estado do Rio, o número de comunidades dominadas pela milícia no Estado aumentou 115%. Ao ser questionado sobre as propostas de enfrentamento, Garotinho insinuou que Pezão teria envolvimento com um miliciano de Campo Grande, na zona oeste.

— Quem entende de milícia é o Pezão. No debate passado, eu apresentei uma foto dele com seu padrinho Sérgio Cabral abraçados com um miliciano de Campo Grande.

O candidato do PT também atacou Garotinho, afirmando que ele também estaria envolvido com milicianos.

— O candidato Garotinho também não pode falar muito, porque seu governo também tem envolvimento com as milícias. O chefe da Polícia Civil do governo Garotinho foi preso. E na operação que prendeu o Álvaro Lins [chefe da Polícia Civil], tinha exatamente esse tema, envolvimento com milicianos.

Garotinho se defendeu dizendo que o erro era de total responsabilidade do então chefe da Polícia Civil, que foi afastado do cargo.

Doações de empresas

O candidato do PSOL, Tarcísio Motta, também atacou Pezão ao questioná-lo sobre a origem das doações para a campanha do governador. O candidato à reeleição disse que recebeu doações de pessoas “que acreditam no nosso governo” e que foram todas recebidas pelo comitê financeiro da campanha.

Pezão também afirmou que o comitê prestou contas de todas as doações que foram registradas no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Tarcísio Motta atacou, dizendo que a campanha de Pezão é financiada por empresas privadas e empreiteiras.

— Empresa não faz doação, faz investimento. Depois, eles vão governar para eles.

Datafolha: Pezão avança e lidera intenções de voto no RJ

  • Espalhe por aí:

Twitter

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!
Access log