Eleições 2020 Eleições 2020: TSE lança campanha contra a divulgação de fake news

Eleições 2020: TSE lança campanha contra a divulgação de fake news

Iniciativa “#EuVotoSemFake” busca conscientizar os eleitores sobre o papel na propagação de informações falsas durante o pleito municipal

TSE lança campanha contra divulgação de fake news nas eleições

TSE lança campanha contra divulgação de fake news nas eleições

Divulgação / TSE

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) lança nesta terça-feira (29) uma campanha contra a desinformação. A iniciativa “#EuVotoSemFake” busca conscientizar os eleitores sobre o papel que eles têm na divulgação de informações durante as Eleições Municipais 2020.

Segundo o coordenador digital de Combate à Desinformação do TSE, Thiago Rondon, o principal objetivo da ação é passar informações precisas sobre o processo eleitoral, os cuidados sanitários e o fluxo no dia da votação, orientações para os eleitores em relação à apresentação de documentos, entre outras. 

Leia mais: Denúncias em campanhas eleitorais podem ser feitas pelo App Pardal

As principais recomendações da campanha são: sigam os canais oficiais do TSE e do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) de cada estado, baixem os aplicativos do TSE, como o e-Título (versão digital do título de eleitor) e o aplicativo Mesário, usado para treinar e auxiliar os voluntários antes e durante as eleições, além do app Pardal, que foi criado para receber denúncias sobre irregularidades em campanhas eleitorais.

O TSE pretende lançar em breve um assistente virtual via WhatsApp para esclarecer questões sobre o processo eleitoral.

Veja também: TSE orienta mesários a realizarem treinamento por app para eleições

“A desinformação vem sendo acelerada pelo uso da tecnologia digital, e seu combate é uma prioridade do TSE. Com mais instrumentos, chegaremos a um maior número de pessoas. Nossa intenção é que os eleitores possam exercer a liberdade de voto sem desinformação”, enfatizou Thiago Rondon.

A campanha pretende também transmitir informações da Justiça Eleitoral. “O eleitor deve ficar atento para não passar para frente notícias falsas. Ao receber uma notícia muito urgente ou sensacionalista, é melhor pensar duas vezes antes de replicar. Checar antes é o melhor caminho”, recomendou.

Leia ainda: Saiba o que é permitido na propaganda eleitoral dos candidatos

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, ressaltou a preocupação da Corte com campanhas de desinformação, difamação e de ódio na internet.

Desde agosto de 2019, o TSE mantém o Programa de Enfrentamento à Desinformação com foco nas eleições 2020. A iniciativa conta com a parceria de 52 instituições, entre partidos políticos, entidades públicas e privadas, associações de imprensa, plataformas de mídias sociais, serviços de mensagens e agências de checagem, que trabalham com a Justiça Eleitoral.

Veja também: O que sua cidade mais precisa? Vote!

A Corte Eleitoral também mantém uma página específica na internet com conteúdos sobre o tema, esclarecimentos sobre informações falsas divulgadas durante as eleições envolvendo a Justiça Eleitoral, a urna eletrônica e o voto.

Últimas