Eleições 2020 Eleições: 30 candidatos são presos por crimes eleitorais, segundo TSE

Eleições: 30 candidatos são presos por crimes eleitorais, segundo TSE

De acordo com atualização do órgão, 1700 urnas foram substituídas em todo país até o momento, o que equivale a 0,38% dos equipamentos

SP, Rio e Rio Grande do Sul são estados com mais urnas substituídas

SP, Rio e Rio Grande do Sul são estados com mais urnas substituídas

Andre Melo Andrade/Immagini/Folhapress - 14.11.2020

No início da tarde deste domingo (15) de eleições municipais pelo Brasil, 30 candidatos foram presos por crimes eleitorais, segundo o  TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em boletim divulgado às 14h. Foram substituída 1,7 mil urnas, 0,38% dos equipamentos disponíveis.

O TSE não informou o nome dos candidatos, apenas os estados. As prisões ocorreram em: Minas Gerais (8), Goiás (2), Paraíba (1), Sergipe (9), Mato Grosso do Sul (1), Pernambuco (2), Paraná (5) e Rio de Janeiro (2).

Entre eles, 20 foram por boca de urna. Os demais por por divulgação de propaganda e por uso de alto-falantes e amplificadores.

Pela manhã, foram registradas, ainda, outras dez ocorrências que não terminaram em prisão de algum candidato: quatro por boca de urna, uma por corrupção eleitoral e cinco por outros motivos. Estas se distribuíram em cinco estados: Minas Gerais (4), São Paulo (2), Goiás (2), Espírito Santo (1) e Santa Catarina (1).

Entre as ocorrências com "não candidatos", outras 36 pessoas foram presas por crimes eleitorais em todo o país.

Até o momento, 1,7 mil urnas substituídas em todo país. Em São Paulo foram 315 equipamentos trocados e é o recordista de substituições, seguida por Rio de Janeiro (295), Rio Grande do Sul (112), Minas Gerais (207) e Paraíba (89).

Não há registro de voto em papel até o momento.

Arte R7

Últimas