Internacional Armênia quer negociar trégua em conflito com Azerbaijão

Armênia quer negociar trégua em conflito com Azerbaijão

Após pedido de cessar-fogo imediato expedido pelo Grupo de Minsk, autoridades armênias admitiram disposição para encerrar confronto

  • Internacional | Da EFE

Armênia quer negociar trégua com Azerbaijão

Armênia quer negociar trégua com Azerbaijão

Vahram Baghdasaryan/Photolure via REUTERS - 1.9.2020

O Ministério de Relações Exteriores da Armênia manifestou nesta sexta-feira (2) a disposição de negociar uma trégua com o Azerbaijão no enclave de Nagorno Karabakh, a partir da mediação dos países que formam o Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Estados Unidos, Rússia e França são presidentes conjuntos do Grupo de Minsk e ontem emitiram uma declaração conjunta cobrando o fim imediato das ações militares da região, que fica dentro do território azeri, mas tem maioria da população de origem armênia.

"Saudamos o fato de os líderes dos países do Grupo Minsk da OSCE terem condenado fortemente o uso da força na zona de conflito de Nagorno Karabakh", indica nota divulgada pelo Ministério de Relações Exteriores da Armênia.

No mesmo texto, no entanto, a Chancelaria indica que, embora haja disposição para um cessar-fogo, com base nos acordos firmados entre 1994 e 1995, "continuará repelindo de maneira decidida as agressões do Azerbaijão".

O presidente azeri, Ilham Aliyev, afirmou recentemente que as operações militares seguiriam na região, enquanto as tropas armênias não deixarem as posições que ocupam no país há 26 anos e que isso é essencial para uma trégua no conflito de Nagorno Karabakh.

Últimas