Internacional Bélgica prende separatistas catalães a pedido da Espanha

Bélgica prende separatistas catalães a pedido da Espanha

Justiça espanhola reativou mandados europeus para Lluis Puig e Toni Comin, ex-membros do governo da Catalunha que tentou independência

independência catalunha

Prisão de líderes detonou protestos na Catalunha

Prisão de líderes detonou protestos na Catalunha

Patrick Seeger / EFE-EPA - 2.7.2019

Dois líderes catalães procurados pela Espanha devido ao envolvimento em uma tentativa de independência fracassada da Catalunha foram presos na Bélgica, mas soltos em seguida, disseram procuradores federais belgas em um comunicado emitido nesta sexta-feira (8). Os dois agora esperam uma audiência de extradição.

A Espanha reativou mandados europeus para Lluis Puig e Toni Comin desde que nove outros líderes separatistas receberam penas de prisão longas em Madri no mês passado devido aos seus papéis em um referendo ilegal e uma declaração de independência para a Catalunha em 2017.

Puigdemont terá de ir a tribunal

O ex-líder catalão Carles Puigdemont, também alvo de um mandado de prisão, terá que comparecer a um tribunal belga no dia 16 de dezembro.

A Espanha ainda reativou um mandado europeu para a acadêmica Clara Ponsati, que mora na Escócia.

Puig e Comin foram notificados sobre seus mandados de prisão ao se apresentarem à polícia da Bélgica na quinta-feira, mas depois foram libertados com a condição de não deixarem o país.

Eles contestam suas extradições, e uma corte fará uma audiência sobre a questão em 15 de dezembro, disseram procuradores.

(Por Philip Blenkinsop)