Internacional Biden diz que ameaçou Putin com sanções 'nunca vistas'

Biden diz que ameaçou Putin com sanções 'nunca vistas'

Presidente dos EUA disse ter avisado Putin de que adotará punições econômicas pesadas se houver invasão da Ucrânia

AFP
Biden prometeu fortalecer a presença militar americana na Europa em caso de ataque

Biden prometeu fortalecer a presença militar americana na Europa em caso de ataque

Alex Brandon / AFP - 8.12.2021

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, declarou nesta quarta-feira (8) que advertiu o russo Vladimir Putin de que haverá sanções sem precedentes caso a Rússia ataque a Ucrânia.

Um dia depois de uma cúpula virtual entre os dois, Biden contou ter dito a Putin que os Estados Unidos retaliariam com sanções "nunca antes vistas" no caso de um ataque russo à Ucrânia.

"Deixei bem claro que, se invadir a Ucrânia, haverá consequências, graves consequências, consequências econômicas nunca vistas antes", declarou Biden a repórteres na Casa Branca.

O presidente americano também afirmou que, além das medidas econômicas, Washington fortalecerá sua presença militar no território dos países da Otan no Leste Europeu se Moscou atacar a Ucrânia.

"Provavelmente teríamos de reforçar nossa presença nos países da Otan para tranquilizar especialmente os que estão no flanco oriental. Além disso, deixei claro que também forneceríamos capacidade defensiva aos ucranianos", lembrou.

Biden, porém, afirmou que o envio de tropas dos Estados Unidos para defender a Ucrânia de um eventual ataque da Rússia "não está sendo considerado" por seu governo, porque o país não faz parte da aliança da Otan.

"A ideia de que os Estados Unidos usarão a força unilateralmente para confrontar a Rússia no caso de uma invasão da Ucrânia não está sendo considerada neste momento", disse.

"Temos uma obrigação moral e uma obrigação legal para com os nossos aliados da Otan nos termos do artigo 5. É uma obrigação sagrada. E essa obrigação não se estende à Ucrânia", argumentou.

Últimas