Internacional Biden pede proteção da democracia em discurso que marca 21º ano dos ataques de 11 de setembro 

Biden pede proteção da democracia em discurso que marca 21º ano dos ataques de 11 de setembro 

Tragédia matou quase 3.000 pessoas quando aviões sequestrados caíram no World Trade Center, no Pentágono e em um campo na Pensilvânia

  • Internacional | Do R7, com Reuters

Resumindo a Notícia

  • Presidente americano participou de cerimônia no Pentágono, em Washington
  • Biden demonstrou gratidão aos civis e militares que confrontaram os ataques
  • Ele gradeceu aos americanos que se juntaram às Forças Armadas após a data trágica
  • Em Nova York, cerimônia que marcou a data teve vários minutos de silêncio
 Joe Biden homenageia as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001

Joe Biden homenageia as vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001

Cheriss May/Reuters - 11.9.2022

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu "proteção da liberdade e da democracia" durante seu discurso por ocasião do 21º aniversário dos ataques de 11 de setembro de 2001, neste domingo, no Pentágono, em Washington.

"Hoje não falamos do passado, falamos também do futuro", apontou o presidente. "Hoje lembramos e renovamos a devoção a este país e aos princípios da democracia. É isso que devemos aos que lembramos neste dia e às futuras gerações."

A tragédia matou quase 3.000 pessoas quando aviões sequestrados caíram no World Trade Center, no Pentágono e em um campo na Pensilvânia. Mais cedo neste domingo, o presidente americano participou de uma cerimônia em que homenageou as vítimas com coroas de flores, no Pentágono.

“O terror nos atingiu naquela brilhante manhã azul. O ar se encheu de fumaça e então vieram as sirenes e as histórias, histórias daqueles que perdemos, histórias de heroísmo naquele dia terrível. A própria história americana mudou naquele dia", relembrou Biden durante o discurso. "Mas o que não mudaremos, o que não podemos mudar, é o caráter desta nação que os terroristas pensaram que poderiam ferir.”

Ele ainda disse que nesses 21 anos “a determinação do povo americano de se defender contra aqueles que querem nos prejudicar e de entregar justiça aos responsáveis ​​pelos ataques nunca vacilou.”

Em seu pronunciamento, ele demonstrou gratidão aos civis e militares que confrontaram os ataques e também agradeceu aos americanos que se juntaram às Forças Armadas após o trágico 11 de setembro de 2001.

Menino é visto em cerimônia que marca o 21º ano dos ataques de 11 de setembro de 2001

Menino é visto em cerimônia que marca o 21º ano dos ataques de 11 de setembro de 2001

Amr Alfiky/Reuters - 11.9.2022

O presidente ressaltou que "é preciso defender a democracia todos os dias”. Para ele, "não é suficiente defendê-la uma vez por ano ou de vez em quando”.

Neste 11 de setembro, na cidade de Nova York, também houve uma cerimônia realizada no Memorial do 11 de Setembro, onde várias pessoas se reuniram para a leitura do nome das vítimas dos ataques de 1993 e 2001 ao World Trade Center. 

Ainda houve um momento de silêncio em toda a cidade às 8h46, horário em que o voo 11 da American Airlines colidiu com a Torre Norte. Uma segunda pausa ocorreu às 9h03, quando o voo 175 da United Airlines atingiu a Torre Sul. 

Homem acha fotos inéditas do 11 de Setembro tiradas pela tia-avó

Outros momentos de silêncio ocorreram às 9h37, quando o voo 77 da American Airlines atingiu o Pentágono; às 9h59, quando a Torre Sul caiu; às 10h03, quando o voo 93 da United atingiu o solo perto de Shanksville, na Pensilvânia; e às 10h28, quando a Torre Norte desabou.

Osama bin Laden e a Al Qaeda assumiram a responsabilidade pelos ataques suicidas, seguidos pela guerra no Afeganistão liderada pelos EUA.

As forças americanas mataram Bin Laden em maio de 2011 em uma operação-surpresa em seu esconderijo em Abbottabad, no Paquistão, encerrando uma caçada de quase dez anos ao líder da Al Qaeda.

Últimas