Estados Unidos

Internacional Campanha de Trump arrecada mais de US$ 7 milhões após divulgação da foto da ficha policial

Campanha de Trump arrecada mais de US$ 7 milhões após divulgação da foto da ficha policial

Mugshot foi tirada quando o ex-presidente se apresentou às autoridades da Geórgia acusado de tentar manipular a eleição

AFP
Foto tirada de Donald Trump ao ser fichado na Geórgia

Foto tirada de Donald Trump ao ser fichado na Geórgia

Divulgação: Fulton County Sheriff's Office

A equipe de campanha de Donald Trump afirmou no domingo (27) que arrecadou US$ 7,1 milhões (cerca de R$ 35 milhões, na cotação atual) desde que a foto de ficha policial do ex-presidente republicano acusado na Geórgia foi publicada na quinta-feira (24).

Acusado de tentar manipular os resultados das eleições presidenciais de 2020 nesse estado do sul dos Estados Unidos, Trump foi fotografado para seu registro policial em uma prisão de Atlanta, uma situação inédita para um ex-presidente americano.

Na imagem, o favorito à nomeação republicana para a eleição de 2024 aparece com a cabeça ligeiramente inclinada para baixo e encarando a câmera com um semblante fechado.

Nas suas três acusações criminais anteriores, o magnata conseguiu escapar dessa exigência do protocolo policial.

Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram

Desde sua publicação, a equipe de campanha do republicano aproveitou a visibilidade para se dirigir aos "patriotas" americanos, afirmando em um comunicado que "o Estado paralelo tenta fazer do presidente Trump o inimigo público número um por ousar desafiar a classe dirigente corrupta de Washington".

Em um comunicado à AFP no domingo, o porta-voz da campanha do empresário confirmou que "quase US$ 20 milhões (em torno de R$ 98 milhões) foram arrecadados nas últimas três semanas, coincidindo com a acusação em Washington e a fotografia de identificação judicial em Atlanta".

Foram "US$ 7,1 milhões desde quinta-feira" e "US$ 4,18 milhões (R$ 20,3 milhões) ontem (sábado)", configurando a maior arrecadação de fundos "em um dia em toda a campanha", escreveu Steven Cheung. A informação, entretanto, não pôde ser verificada de forma independente pela AFP.

Na plataforma X (antigo Twitter), Cheung pediu à mídia que "continue mostrando" a foto, adicionando também uma versão da imagem em maior resolução.

Camisetas, canecas, adesivos e outros itens foram produzidos e distribuídos por sua equipe horas após a divulgação da fotografia, possivelmente agora uma das mais famosas da história americana.

Embora ela não simbolize o fim das ambições políticas de muitos outros candidatos, Trump a utiliza para se mostrar como vítima de uma perseguição e de uma "caça às bruxas" orquestrada pelos democratas do presidente Joe Biden.

No entanto, membros do Partido Democrata também usaram a imagem para reafirmar que ninguém está acima da lei.

O próprio Biden brincou ao ser questionado por repórteres sobre o assunto na sexta-feira: "Eu a vi na televisão. Um garoto bonito", disse.

Últimas