Internacional Caso Madeleine: Suspeito pode ser solto a qualquer momento

Caso Madeleine: Suspeito pode ser solto a qualquer momento

Autoridades alemãs teriam cometido erro em processo de extradição da Itália em acusação de estupro, que o manteria em prisão preventiva

Reuters - Internacional
Foto feita pela polícia italiana do suspeito de ser o autor do crime

Foto feita pela polícia italiana do suspeito de ser o autor do crime

Carabinieri de Milano via EFE-EPA - sem data

O homem suspeito de ter sequestrado e matado a menina Madeleine McCann, que está preso na Alemanha, pode ser solto a qualquer momento. Isso porque as autoridades alemãs teriam cometido um erro no processo de extradição de Christian B., quando este foi preso na Itália sob acusação de estupro e envolvimento com drogas. O erro foi confirmado nesta quinta-feira (6) por um conselheiro de uma importante corte europeia.

O homem, que segue sob investigação por conta do assassinato e sequestro da menina britânica em Portugal, no ano de 2007, está atualmente cumprindo uma sentença por tráfico de drogas em uma prisão em Kiel, norte da Alemanha, mas pode ser solto a qualquer momento agora porque já cumpriu dois terços da pena.

A outra possibilidade de mantê-lo na cadeia seria a condenação, proferida em dezembro de 2019, pelo estupro de uma norte-americana de 72 anos, em Portugal, no ano de 2005.

Dentro de processo relativo a este crime, a Alemanha conseguiu extraditá-lo da Itália em 2018.

Christian B contestou a validade do mandato de prisão europeu emitido pela Alemanha porque ele citava uma condenação relacionada a drogas, mas não a acusação de estupro de 2005.

Uma corte alemã, posteriormente, buscou orientação da Corte de Justiça da União Europeia (CJEU), sediada em Luxemburgo.

Autoridades alemãs deveriam ter buscado o consentimento das autoridades italianas para a acusação de estupro para que o devido processo legal fosse seguido, disse o advogado-geral da CJEU, Michal Bobek, em uma opinião não-vinculante.

A Corte, que tomará a decisão nos próximos meses, segue recomendações não-vinculantes como essas em quatro de cada cinco casos em que delibera.

Sob a lei alemã, a polícia não divulgou o sobrenome do suspeito, e a imprensa alemã não pode publicá-lo, embora tenha aparecido em alguns veículos britânicos.

Christian B. viveu no Algarve, em Portugal, entre 1995 e 2007, próximo da Praia da Luz, onde os pais de Madeleine jantavam com amigos no dia do desaparecimento da menina. Ele é o principal suspeito no caso para a polícia alemã, que este ano passou a considerar que a menina britânica está morta.

EM FOTOS - Madeleine: mistérios e reviravoltas de um caso sem resposta

Últimas