Cidade em Nova Jersey retira estátua 'opressora' de Colombo

Diversas estátuas ligadas à escravidão e figuras escravagistas estão sendo removidas ou atacadas por manifestantes nos Estados Unidos

Estátua de Colombo é removida em Newark

Estátua de Colombo é removida em Newark

Reprodução/Twitter

Autoridades da cidade de Newark, no estado de Nova Jersey (EUA), removeram uma estátua de Cristóvão Colombo por considerá-la um símbolo de "opressão e supremacia branca", e somaram-se assim a um movimento ocorrido recentemente na vizinha Camden.

"Em consonância com o movimento para remover símbolos de opressão e supremacia branca, decidimos remover a estátua de Cristóvão Colombo do Washington Park", disse o prefeito de Newark, Ras Baraka, no Twitter.

Diversas estátuas consideradas símbolos racistas por movimentos negros como o Black Lives Matter, entre elas de personalidades históricas americanas que defendiam a escravidão e possuíam escravos, foram derrubadas no país nas últimas semanas.

Como parte deste movimento, estátuas de Cristóvão Colombo, Isabel I de Castela, São Junípero Serra e exploradores espanhóis também foram danificadas.

Para o prefeito de Newark, cidade vizinha de Nova York, "a remoção desta estátua não deve ser percebida como um insulto à comunidade ítalo-americana", disse ele, referindo-se ao fato de muitos italo-americanos nos Estados Unidos terem adotado a imagem de Colombo - nascido em Gênova - como um símbolo de sua contribuição para o país.

"É uma declaração contra a barbárie, a escravidão e a opressão que este explorador representa", acrescentou Baraka, especificando que a remoção foi realizada por trabalhadores da cidade "de forma segura e ordenada, para evitar o perigo potencial de pessoas que a derrubassem".

Após a remoção da reprodução de Colombo em Camden no início deste mês, o prefeito de Camden, Frank Mora, disse que a estátua "há muito tempo era um símbolo controverso" cuja presença havia "ferido muito os moradores da comunidade".