Internacional Com tristeza, irmã fala pela primeira vez sobre o sumiço de Madeleine McCann

Com tristeza, irmã fala pela primeira vez sobre o sumiço de Madeleine McCann

Amelie é praticamente um ano mais nova que a criança desaparecida e dormia ao lado da irmã quando ela sumiu

  • Internacional | Larissa Crippa*, do R7

Resumindo a Notícia
  • Irmã de Madeleine McCann falou publicamente em evento após anos do sumiço.

  • Solenidade acontece todo ano no aniversário de desaparecimento da criança.

  • Jovem era criança quando o sumiço aconteceu e dormia com irmãos.

  • Ela é grata à população por continuar se lembrando da irmã e lamenta a situação.

Amelie tinha 3 anos em viagem a Portugal e dormia com irmãos quando Madeleine desapareceu

Amelie tinha 3 anos em viagem a Portugal e dormia com irmãos quando Madeleine desapareceu

Reprodução Twitter/@Hak_2861

A irmã de Madeleine McCann, Amelie, compareceu, na terça (2), à homenagem anual feita para a menina que desapareceu misteriosamente há 16 anos.

Amelie, agora com 18 anos, agradeceu à população local pelo apoio. Segundo o Daily Star, a jovem reforçou que “é bom que todos estejam aqui juntos, mas é uma ocasião triste”. No evento, ela aparece acendendo velas e fazendo orações ao lado de uma amiga. 

A homenagem a Maddie acontece sempre no dia 3 de maio, data em que a menina sumiu durante uma viagem a Portugal, em 2007.

Além da irmã, os pais de Madeleine, Kate e Gerry, compareceram à homenagem, que marca o 16° ano do desaparecimento da menina. O irmão gêmeo de Amelie, Sean, não estava presente.

O caso McCann, muito conhecido, nunca teve desfecho, e não é possível afirmar com certeza se a criança está viva ou morta, devido à ausência de evidências que apontem para um dos lados.

Porém, as autoridades defendem a possibilidade de que a garotinha não esteja mais viva há anos, mesmo sem existir um corpo para comprovar a tese. Por isso, as investigações continuam até hoje.

O principal suspeito, Christian Brüeckner, está preso por outros delitos e ainda pode responder pelo sumiço da menina. Ele nega envolvimento no caso.

Ainda segundo o Daily Star, a polícia britânica pediu mais dinheiro para manter a investigação, de codinome Operação Grange, que já custou até agora 13 milhões de euros, aproximadamente R$ 71 milhões de reais.

Em fevereiro deste ano, a polonesa Julia Faustyna, de 21 anos, foi à internet dizer que acreditava ser Madeleine. A jovem apontou algumas coincidências físicas com a menina inglesa e disse não ter lembranças de sua infância. O caso ganhou proporção mundial, e, após um exame de DNA, chegou-se à conclusão de que ela não era a garotinha.

Desaparecimentos sem respostas: quem são as Madeleine McCann do Brasil?

Últimas