Confirmam três mortos em mercado incendiado perto de Santiago

Segundo um oficial, as pessoas estariam dentro de um supermercado que teria sido incendiado durante uma invasão, seguido de saque

Canal local mostra imagens do mercado onde três pessoas morreram

Canal local mostra imagens do mercado onde três pessoas morreram

Tele13/ Reprodução

Bombeiros confirmaram a morte de três pessoas em um supermercado que foi incendiado na região metropolitana de Santiago, em Puente Alto. A informação foi dada por um bombeiro para canais locais de televisão. Segundo o oficial, as vítimas seriam duas mulheres e um homem.

Chile decreta toque de recolher em Santiago, Concepción e Valparaíso

O mercado estava sendo saqueado e também teria sido incendiado, as vítimas não teriam conseguido deixar o local e acabaram queimadas. Ainda pode haver uma quarta vítima, que não está confirmada pelas autoridades locais.

O Ministro de Defesa, Alberto Espina, informou que vão aumentar o efetivo dos militares em mais 1.500 soldados ns ruas do Chile para conter a onda de protestos. No total, o governo espera ter 9.441 integrantes das Forças Armadas nas ruas neste domingo.

Um dos edifícios do El Mercurio

Um dos edifícios do El Mercurio

Reprodução/Twitter

Mais cedo, um dos edifícios do jornal El Mercurio, localizado em Valparaíso, foi incendiado. A informação foi confirmada pelo próprio veículo.

Nesta sábado (19), o governo decretou o toque de recolher em Santiago e em algumas zonas da região metropolitana. Contudo, mais cedo, o governo estendeu a regra para as cidades de Valparaíso e Concepción. 

Chilenos promovem "panelaço" contra toque de recolher

Segundo jornais locais, o ministro do Interior, Andrés Chadwick, anunciou estado de Emergência para a cidade de La Serena em Coquimbo, no norte do país.

Os protestos contra o aumento da passagem do transporte público já duram uma semana. Nesta sexta-feira (19), o presidente Sebastián Piñera chegou a suspender o aumento. Segundo o jornal La Tercera, os prejuízos desde o início dos protestos já ultrapassam os 280 mil dólares.  

Universidades do país cancelaram as aulas previstas para a próxima segunda-feira (21).