Internacional Crianças com câncer podem morrer caso não sejam retiradas de Kiev, dizem médicos

Crianças com câncer podem morrer caso não sejam retiradas de Kiev, dizem médicos

Pacientes precisaram se abrigar em porões de hospitais após a invasão russa e enfrentam falta de suprimentos

  • Internacional | Do R7

Crianças que lutam contra o câncer permanecem no porão de um centro de oncologia em Kiev

Crianças que lutam contra o câncer permanecem no porão de um centro de oncologia em Kiev

Aris Messinis/AFP - 28.02.2022

Crianças que lutam contra o câncer e tiveram que se abrigar em porões de hospitais após a invasão russa da Ucrânia podem não sobreviver, a menos que sejam retiradas de Kiev, alertam médicos e enfermeiros.

Os pacientes precisam ser levados para centros especializados para a retomada do tratamento em segurança. Em Kiev, crianças enfrentam a falta de suprimentos enquanto lutam contra doenças graves.

Em entrevista à NBC News, do porão do maior hospital infantil de Kiev, a doutora Lesia Lysytsia adverte que a luta dos pacientes "não pode esperar".

"Se o tratamento do câncer infantil for interrompido pela guerra, nossos pacientes morrerão", alerta.

Médicos da maior instituição de caridade contra o câncer infantil da Ucrânia trabalham para transferir os pacientes para um centro médico especializado em Lviv, no oeste do país, para depois enviar à Polônia as crianças com quadro mais grave.

Entre os pacientes mais vulneráveis, 14 partiram de ônibus para Lviv nesta segunda-feira (28). Outras 20 crianças farão o mesmo percurso nesta terça-feira (1º), para depois ser escoltadas até a fronteira polonesa. 

Últimas