Internacional Dorian retoma força e segue rumo à Carolina do Sul, nos EUA

Dorian retoma força e segue rumo à Carolina do Sul, nos EUA

Nesta manhã, o furacão voltou à categoria 3 e se situava a 128 km da cidade de Charleston. Nas Bahamas, fenômeno causou 20 mortes

Furacão Dorian

Furacão causou 20 mortes nas Bahamas

Furacão causou 20 mortes nas Bahamas

EFE/Adam Stanton/Guardia Costera - 4.9.2019

O Centro Nacional de Furacões em Miami, nos Estados Unidos, divulgou às 5h do horário local (6h de Brasília) nesta quinta-feira (5) que o furacão Dorian alcançou agora a categoria 3 — de um total de 5 na escala Saffir Simpson — com ventos de até 185 km/h.

Nesta manhã, Dorian se situava a aproximadamente 128 km da cidade de Charleston, no estado da Carolina do Sul, e movia-se para o norte a uma velocidade de 12 km/h.

Nesta quarta-feira (4), Dorian havia atingido a categoria 3 e depois perdeu força, caindo para a categoria 2.

Segundo a emissora americana Fox News, o especialista do Centro Nacional de Furacões Lixion Avila indicou que "Dorian pode manter essa intensidade por cerca de 12 horas, mas as orientações estão mostrando um cisalhamento [fenômeno de deformação], e isso deve resultar em um enfraquecimento gradual".

A expectativa, de acordo com a Fox News, é de que o furacão toque o solo de Charleston ao meio-dia desta quinta-feira. 

Mortes nas Bahamas

Autoridades das Bahamas, por onde Dorian passou no início da semana, informaram na quarta-feira que o fenômeno causou ao menos 20 mortes no arquipélago. 

O ministro de Saúde Duane Sands disse ao jornal digital Bahamas Press que o número de vítimas deve aumentar nos próximos dias. Segundo ele, 17 dos mortos estavam nas Ilhas Ábaco, atingidas pelo furacão no domingo. Os outros três viviam na Grande Bahama, por onde o Dorian passou na segunda-feira (2).