Internacional Em prisão preventiva, opositor de governo russo segue isolado

Em prisão preventiva, opositor de governo russo segue isolado

Navalny foi preso ao retornar da Alemanha para a Rússia e está em cela separada por causa da pandemia de covid-19

  • Internacional | Da EFE

Líder da oposição russa, Alexei Navalny

Líder da oposição russa, Alexei Navalny

Shamil Zhumatov / Reuters - Arquivos

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, está mantido em isolamento em uma cela de quarentena na prisão Matrosskaya Tishina, em Moscou, informou nesta terça-feira (19) o secretário executivo do Conselho Municipal de Prisioneiros de Moscou (ONK), Alexei Melnikov.

"Navalny está atualmente sozinho em uma cela com capacidade para três pessoas, pois como ele veio do exterior deve ficar 14 dias em quarentena devido à pandemia do coronavírus", informou Melnikov, em seu relato no Telegram.

Navalny continua em coma e com quadro grave estável, diz hospital

O secretário executivo, que visitou opositor do presidente Vladimir Putin com outros integrantes do ONK na prisão, acrescentou que a cela de Navalny está equipada com geladeira, televisão, chaleira elétrica e água quente.

Melnikov indicou que, de acordo com as autoridades prisionais, Navalny - diretamente ou por meio de seus parentes - pode pedir comida ou outros itens de que precisa na loja da prisão.

O ativista, acrescentou o secretário-executivo do ONK, disse "estar feliz por ter retornado à sua terra natal e grato pelo apoio recebido".

Alexei Navalny: as duas horas dramáticas em que russo envenenado foi salvo em pleno voo

Segundo Melnikov, o líder da oposição afirmou que "não foi submetido a pressões físicas ou morais por parte dos funcionários" da penitenciária.

Alexei Navalny foi preso no último domingo quando retornou a Moscou, vindo da Alemanha, onde recebeu tratamento por quase cinco meses devido a envenenamento por um agente químico da classe Novichok que, segundo ele, foi ordenado diretamente pelo presidente Putin.

Menos de 24 horas depois de sua prisão, em uma audiência judicial sumária realizada na delegacia onde passou a primeira noite de detenção, Navalny foi colocado em prisão preventiva por 30 dias, até 15 de fevereiro.

Últimas