Internacional Envolvidos no conflito da Ucrânia querem retomar cessar-fogo

Envolvidos no conflito da Ucrânia querem retomar cessar-fogo

Guerra no leste ucraniano, que está no centro das novas tensões entre a Rússia e o Ocidente, já deixou mais de 13 mil mortos

AFP
Membros das Forças Armadas Ucranianas participam de exercícios no leste do país

Membros das Forças Armadas Ucranianas participam de exercícios no leste do país

Reuters - 17.12.2021

Autoridades ucranianas e separatistas pró-Rússia querem restabelecer um cessar-fogo acordado em julho de 2020 no leste ucraniano, a zona de conflito que está no centro das novas tensões entre Moscou e o Ocidente - informou um mediador na última quarta-feira (22).

"Estou feliz que os participantes tenham manifestado sua sólida determinação de respeitar plenamente as medidas para reforçar o acordo de cessar-fogo de 22 de julho de 2020", disse o mediador deste conflito e representante da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), Mikko Kinnunen, em um comunicado. 

"É muito importante para as pessoas que vivem nos dois lados da fronteira", acrescentou Kinnunen, após uma videoconferência do Grupo de Contato Trilateral. O grupo reúne ambas as partes envolvidas na guerra que já deixou mais de 13 mil mortos.

Em julho de 2020, os dois lados deste conflito chegaram a um acordo de cessar-fogo na linha de frente. Essa trégua durou vários meses, até a retomada dos ataques em fevereiro passado. 

A guerra no leste da Ucrânia foi deflagrada em 2014, após uma revolução pró-Ocidente em Kiev, seguida da anexação da península da Crimeia por parte de Moscou.

Últimas