Internacional Espanha aprova decreto para transferir restos mortais de Franco

Espanha aprova decreto para transferir restos mortais de Franco

A vice-premiê Carmen Calvo afirmou que 'só os restos mortais de pessoas que morreram na Guerra Civil' ficarão em monumento que lembra ditadura

Reuters
Medida precisa ser aprovada pelo Parlamento espanhol

Medida precisa ser aprovada pelo Parlamento espanhol

REUTERS/Juan Medina/24.8.2018

O governo da Espanha aprovou um decreto para retirar os restos mortais do falecido ditador Francisco Franco do momumento conhecido como "Vale dos Caídos" e transformar o local em um memorial para as vítimas da guerra civil espanhola.

Críticos consideram o local, assinalado por uma cruz de 152 metros de altura instalada na encosta de uma montanha perto de Madri, o único monumento a um líder fascista ainda existente na Europa.

O decreto diminui o risco de contestações legais que impediriam a exumação dos restos de Franco, inclusive da parte de seus descendentes. Durante seu governo, do final da guerra civil, em 1939, à sua morte, em 1975, dezenas de milhares de pessoas foram mortas ou aprisionadas em meio a uma campanha para acabar com a dissidência.

A medida precisa ser aprovada pelo Parlamento, onde o primeiro-ministro Pedro Sánchez só tem um quarto das cadeiras, mas é improvável que seja rejeitada.

"Só os restos mortais de pessoas que morreram em resultado da Guerra Civil Espanhola ficarão no Vale dos Caídos", disse a vice-premiê Carmen Calvo em uma coletiva de imprensa.

O processo legislativo para tornar o monumento "um local de celebração, lembrança e homenagem às vítimas da guerra" deve ser concluído até o final do ano, disse Carmen.

Últimas