Internacional EUA aumentam acusações contra Assange durante audiência

EUA aumentam acusações contra Assange durante audiência

Apesar dos acréscimos, 17 acusações iniciais contra o fundador do WikiLeaks foram mantidas e ele pode receber uma pena de 175 anos de prisão

  • Internacional | Da EFE

Assange pode pegar pena de 175 anos de prisão

Assange pode pegar pena de 175 anos de prisão

Hannah McKay/Reuters - 11.4.2019

O governo dos Estados Unidos incluiu nesta sexta-feira (14) novos argumentos à acusação contra o fundador do site WikiLeaks, Julian Assange, o que abre as portas para um atraso ainda maior no processo sobre a extradição do ativista do Reino Unido.

Em uma audiência administrativa realizada na Corte de Magistrados de Westminster, em Londres, a promotora Claire Dobbin explicou que os EUA enviaram em 12 de agosto um documento acusatório, que amplia a descrição da suposta conduta ilegal de Assange.

Apesar do acréscimo, ficam mantidas as 17 acusações contra o fundador do WikiLeaks, que podem resultar em uma pena de 175 anos de prisão.

A fase central do julgamento da extradição estava programada para maio, mas acabou sendo adiada por causa da pandemia do coronavírus. A nova data marcada é 7 de setembro, na corte penal de Old Bailey.

Acréscimos dos EUA

As 33 páginas adicionais da acusação feita pelos EUA ampliam o grupo de pessoas que teriam conspirado com Assange, para além do ex-soldado americano Bradley Manning, com o objetivo de vazar centenas de milhares de documentos secretos, explicou Dobbin.

A advogada que representou o ativista na audiência desta sexta-feira, Florence Iveson, argumentou que a inclusão tenta "incluir uma quantidade de condutas considerável e ampliar o caso de maneira significativa".

A responsável pela defesa de Assange deveria ter feito o acréscimo em etapa anterior e explicou que a ação pode afetar a tomada de depoimentos de testemunhas em setembro deste ano.

A juíza Vanessa Baraitser se manifestou e declarou que qualquer atraso no processo "deveria ser evitado", mas deixou nas mãos dos advogados do fundador do WikiLeaks a possibilidade de solicitar uma prorrogação nos prazos.

Assange participou da audiência por chamada de vídeo, feita a partir da prisão de Belmarsh, apenas para dar o nome, a data de nascimento e para confirmar que ouvir os argumentos apresentados na sala do tribunal.

Últimas