Internacional EUA: Pompeo faz viagem ao Iraque após suspender visita à Alemanha

EUA: Pompeo faz viagem ao Iraque após suspender visita à Alemanha

Aparição de secretário de Estado foi surpresa. Ele se reuniu com primeiro-ministro Adil Abdul-Mahdi, mas detalhes da conversa não foram divulgados

Pompeo faz visita surpresa ao Iraque

Pompeo faz visita surpresa ao Iraque

The Presidency of the Republic of Iraq Office/Handout via REUTERS - 7.5.2019

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, chegou na noite desta terça-feira (7) a Bagdá após suspender uma visita que faria a Berlim e tendo como cenário de fundo a imposição de novas sanções americanas ao Irã, aliado do governo iraquiano.

A agência de notícias estatal iraquiana "Nina" limitou-se a informar que Pompeo faz uma "visita surpresa", sem dar mais detalhes sobre as reuniões que ele terá na capital do Iraque.

Por sua vez, a rede de televisão "Alsumaria" disse que Pompeo se reuniu "brevemente" com o primeiro-ministro Adil Abdul-Mahdi.

Segundo uma fonte governamental anônima citada pela emissora, a visita do secretário de Estado tem como objetivo discutir a possibilidade de que o Iraque fique isento das sanções de Washington, embora continue comercializando com o Irã.

Pouco antes, em entrevista coletiva, Abdul-Mahdi garantiu que não existem acordos com os EUA para que o Iraque não seja afetado pelas sanções ao Irã, em troca de concessões a empresas americanas do setor petroleiro.

Na semana passada, Pompeo anunciou que não haveria mais isenções para os oito países que o governo americano liberou para que continuem comprando petróleo iraniano (China, Índia, Itália, Grécia, Japão, Coreia do Sul, Taiwan e Turquia), apesar das sanções que entraram em vigor em novembro.

Bagdá é um destacado parceiro político e comercial do Irã, e já garantiu no passado que não mudaria a relação com o país vizinho, cujo governo xiita apoia o iraquiano, influenciado por grupos desta ramificação do islã.

Hoje de manhã, Pompeo participou na Finlândia da 11ª reunião ministerial do Conselho Ártico - formado por EUA, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega, Rússia e Suécia -, e estava previsto que viajasse em seguida à Alemanha.

No entanto, o Departamento de Estado informou através da embaixada americana na capital alemã que a visita tinha sido adiada.

"Infelizmente, devemos reprogramar as reuniões de Berlim devido a assuntos prementes. Esperamos reprogramar este importante conjunto de reuniões. O secretário espera estar em breve em Berlim", explicou a nota.