Internacional Explosão durante casamento na Turquia deixa dezenas de mortos

Explosão durante casamento na Turquia deixa dezenas de mortos

Suspeito detonou dispositivo enquanto dançava no meio dos convidados

  • Internacional | Do R7, com Reuters

Mulheres choram enquanto esperam na frente do necrotério do hospital na cidade turca de Gaziantep

Mulheres choram enquanto esperam na frente do necrotério do hospital na cidade turca de Gaziantep

Reuters

Ao menos 50 pessoas morreram após a explosão de uma bomba, na noite de sábado para domingo (21), durante um casamento em Gaziantep, na região sul da Turquia. 

Conforme reportado pela agência Reuters, o suspeito teria detonado a bomba no meio da festa enquanto as pessoas ainda dançavam. 

O governo local afirmou que pelo menos 50 pessoas morreram e dezenas de feridos chegaram aos hospitais locais. 

De acordo com a testemunha Veli Can, de 25 anos, a festa já estava chegando ao fim quando a detonação aconteceu. 

—Houve uma grande explosão entre as pessoas dançando. (...) Havia sangue e partes de corpo em todos os lugares.

Queimaduras e manchas de sangue marcaram as paredes do local onde ocorreu o casamento. Em frente ao necrotério da cidade, dezenas de mulheres com lenços brancos na cabeça choravam enquanto aguardavam maiores informações.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, alegou que o Estado Islâmico pode estar por trás da ação. Este foi o atentando mais violento neste ano na Turquia.

Há apenas algumas semanas, Erdogan e seu governo sobreviveram a uma tentativa de golpe.

O Estado Islâmico foi responsabilizado por outros ataques na Turquia, sendo que o mais mortal havia sido em outubro passado, em uma reunião de ativistas pró-curdos e trabalhistas em Ancara, quando homens-bomba mataram mais de 100 pessoas.

A festa de casamento neste sábado era para um membro do Partido Democrático do Povo pró-curdos, ele disse, e o noivo estava entre os feridos. A noiva não ficou ferida, disse uma autoridade local.

Turquia irá soltar 38 mil detentos para abrir espaço em prisões após golpe

Turquia prendeu 16 mil pessoas em inquérito pós-golpe, diz ministro

Últimas