Internacional Forças sauditas iniciam ofensiva em Hodeida, no Iêmen

Forças sauditas iniciam ofensiva em Hodeida, no Iêmen

O ataque pode agravar a já delicada situação humanitária do Iêmen, já que cerca de 70% das ajudas internacionais ao país chegam pelo porto de Hodeida

Guerra do Iêmen

Houthis controlam a capital do Iêmen, Sana

Houthis controlam a capital do Iêmen, Sana

Abduljabbar Zeyad/Reuters - 14.6.2018

A coalizão guiada pela Arábia Saudita iniciou uma ofensiva por terra contra o porto de Hodeida, no Iêmen, controlado pelos rebeldes houthis, que têm apoio do Irã.

Além disso, a aliança sunita realiza ataques aéreos e pelo mar.

As forças lideradas pelos sauditas também miram o aeroporto da cidade. O Pentágono confirmou que um navio militar dos Emirados Árabes Unidos, que integram a coalizão, foi atingido por foguetes dos houthis.

A ofensiva pode agravar a já delicada situação humanitária do Iêmen, já que cerca de 70% das ajudas internacionais ao país chegam pelo porto de Hodeida. No entanto, o governo iemenita apoiado pela Arábia Saudita diz que os ataques não atingirão a estrutura do terminal.

"O contínuo recurso à intimidação e à repressão no Iêmen não leva a lugar algum", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Bahram Ghassemi. A ofensiva saudita é considerada a maior desde o início da guerra, há três anos.

O conflito já matou cerca de 10 mil pessoas e provocou uma onda de refugiados na região. Estima-se que mais de 20 milhões de pessoas precisem de assistência humanitária, mais de 70% da população do país.

De um lado da guerra está o presidente Abd Rabbo Mansur Hadi, apoiado pela Arábia Saudita e pelas outras monarquias sunitas da região. Do outro, os houthis, que contam com o suporte dos xiitas Irã e Hezbollah.