Internacional Franceses vão às ruas protestar por assassinato de professor 

Franceses vão às ruas protestar por assassinato de professor 

Samuel Paty foi decapitado na sexta-feira (16) depois de mostrar uma caricatura de Maomé a alunos. Multidão protesta por liberdade de expressão

Milhares de franceses foram às ruas homenagear professor decapitado

Milhares de franceses foram às ruas homenagear professor decapitado

Charles Platiau/Reuters - 18.10.2020

Milhares de pessoas se reuniram pela França neste domingo (18) para protestar pela morte do professor Samuel Paty na sexta-feira (16) e apoiar a liberdade de expressão.

Nas cidades de Paris, Lyon, Toulouse, Strasbourg, Nantes, Marseille, Lille e Bordeaux, grupos se reuniram em praças e homenagearam o professor, que foi decapitado por um jovem de 18 anos dias depois de mostrar uma caricatura de Maomé a alunos.

Antes do crime, Paty tinha sido alvo de ataques pela internet, com o pai de uma aluna pedindo uma “mobilização” contra ele, diz a DW. Vítimas afirmaram que um jovem foi visto nas proximidades da escola perguntando onde poderia encontrar o professor.

No sábado (17), centenas de alunos, pais e professores deixaram flores na entrada da escola para homenagear o professor.

Neste domingo (18), manifestantes levaram cartazes escrito “Je suis prof”, ou “eu sou um professor” e “Je sui Samuel”, ou “eu sou Samuel”, em tradução literal, para homenagear Paty.

Últimas