Internacional Grécia: manifestantes antivacina entram em confronto com a polícia

Grécia: manifestantes antivacina entram em confronto com a polícia

País tornou obrigatória a imunização dos profissionais da saúde devido ao aumento de casos de covid-19

Manifestantes protestam em Atenas, na Grécia

Manifestantes protestam em Atenas, na Grécia

protesto atenas cc YORGOS KARAHALIS ASSOCIATED PRESS ESTADÃO CONTEÚDO 24072021

A polícia grega usou gás lacrimogêneo e canhões de água para dispersar as pessoas que se reuniram no centro de Atenas neste sábado (23) para protestar contra a vacinação obrigatória contra a covid-19.

Mais de 4 mil pessoas se reuniram em frente ao Parlamento grego pela terceira vez neste mês para se opor à vacinação obrigatória de alguns trabalhadores, como pessoal de saúde e enfermagem.

Um policial, que pediu para não ser identificado, disse que alguns manifestantes atiraram coquetéis molotov, o que levou a polícia a responder com bombas de gás lacrimogêneo.

A manifestação realizada na última quarta-feira (21) também foi marcada pela violência.

Desde o início da pandemia, no ano passado,12.890 pessoas morream na Grécia por causa da covid-19.  Cerca de 45% de uma população do país de 11 milhões de habitantes estão totalmente vacinadas.

A Grécia ordenou a vacinação de profissionais de saúde e lares de idosos em face do aumento de casos da doença e pretende vacinar os professores antes do início do ano letivo em setembro.

Últimas