Irã

Internacional Irã afirma ter executado informante da inteligência de Israel

Irã afirma ter executado informante da inteligência de Israel

Regime diz que homem se comunicava com 'serviços estrangeiros, especificamente com o Mossad'

Reuters
Homem teria entregue informações classificadas do Irã a agentes estrangeiros

Homem teria entregue informações classificadas do Irã a agentes estrangeiros

Freepik

Um suposto agente do serviço de inteligência de Israel, o Mossad, foi executado neste sábado (16) no Irã, conforme relatado pela agência oficial de notícias Irna.

"Esta pessoa se comunicava com serviços estrangeiros, especificamente com o Mossad, coletando informações classificadas e, com a participação de associados, fornecia documentos a serviços estrangeiros, incluindo o Mossad", afirmou a agência. Não foi fornecido o nome do homem.

A acusação afirmou que o executado havia repassado informações classificadas a um "oficial do Mossad", com o objetivo de "propaganda para grupos e organizações contrários à República Islâmica". Não foi informado onde teria ocorrido a alegada entrega.

Não ficou claro quando a pessoa foi presa, mas a Irna afirmou que um recurso foi rejeitado.

A execução, que ocorreu em uma prisão em Zahedan, na província de Sistão-Baluchistão, aconteceu um dia depois que militantes balúchis atacaram uma delegacia de polícia na província, matando 11 membros das forças de segurança e ferindo vários outros.

Um funeral oficial foi realizado no sábado para os homens mortos na cidade de Rask, onde ocorreu o ataque, de acordo com a televisão estatal. Dois militantes do grupo Jaish al-Adl também foram mortos em confrontos subsequentes.

A empobrecida província de Sistão-Baluchistão, que faz fronteira com o Afeganistão e o Paquistão, tem sido há muito tempo palco de frequentes confrontos entre as forças de segurança e militantes sunitas. A população da província é predominantemente muçulmana sunita, enquanto a maioria dos iranianos é xiita.

Últimas