Internacional Itália: polícia e manifestantes têm confronto após toque de recolher

Itália: polícia e manifestantes têm confronto após toque de recolher

Centenas de pessoas protestaram contra o toque de recolher e a perspectiva de lockdown por causa do aumento de casos de coronavírus

  • Internacional | da EFE

Contêineres de lixo foram incendiados

Contêineres de lixo foram incendiados

Stringer/EPA/EFE

O toque de recolher obrigatório em Campânia, das 23h às 6h, e o anúncio do fechamento total desta região da Itália nos próximos dias, desencadearam uma noite de protestos na capital Nápoles, que culminou com o confronto entre manifestantes e policiais com o lançamento de pedras e contêineres de lixo sendo incendiados.

Por volta das 23h, centenas de pessoas se reuniram em frente à sede da região da Campânia, em Nápoles, e em pouco tempo teve início o conflito com os manifestantes atirando pedras contra os policiais, que reagiram.

Leia mais: Entenda o que é lockdown e quando é necessário adotar essa medida

Alguns contêineres foram queimados e outros virados por grupos de jovens encapuzados que começaram a atacar as viaturas da polícia.

Grupos de pessoas também bloquearam o acesso às ruas do centro histórico em protesto contra o presidente da região, Vincenzo de Luca.

"Esta noite testemunhamos um verdadeiro comportamento criminoso contra a polícia. Nenhuma condição de desconforto, por mais humanamente compreensível, pode de alguma forma justificar a violência", disse o comissário da polícia de Nápoles, Alessandro Giuliano.

Os protestos também eclodiram em Roma, onde comerciantes fecharam suas lojas uma hora antes do toque de recolher obrigatório imposto pela região de Lácio.

Os comerciantes protestaram pois acreditam que a crise provocada pela falta de turismo, levará a fechamentos mais cedo, o que levará muitas empresas à falência.

O presidente do Governo, Giuseppe Conte, afirmou que seu objetivo é evitar um segundo confinamento total, mas novas medidas mais restritivas estão previstas para este fim de semana, como reduzir ainda mais o lazer e as viagens, além da hipótese de toque de recolher nacional e o fechamento de bares e restaurantes a partir das 18h, de modo que os cidadãos se desloquem apenas durante o dia, para ir à escola ou ao trabalho.

Os dados na Itália são muito preocupantes e ontem, 19.143 novas casos e 91 mortes foram registradas.

Últimas