Jordânia declara emergência por invasão de nuvens de gafanhotos

País entra no estado de emergência máximo devido à chegada de enxames com milhões de gafanhotos vindos da Arábia Saudita

gafanhotos

Invasão de gafanhotos preocupa governo da Jordânia

Invasão de gafanhotos preocupa governo da Jordânia

Njeri Mwangi / Reuters - arquivo

O governo da Jordânia declarou nesta terça-feira (18) o estado de emergência máximo devido à chegada de enxames de gafanhotos do deserto procedentes da Arábia Saudita, e garantiu que há equipes prontas para operar com a ajuda da Força Aérea.

"O Ministério da Agricultura anunciou nesta terça-feira a elevação do estado de emergência de intermediário para máximo para os gafanhotos do deserto", disse a agência oficial jordaniana "Petra", detalhando que os enxames têm como origem o sul, centro e norte da Arábia Saudita.

Leia também: ONU pede ajuda contra praga de gafanhotos na África

Equipes do Ministério do Interior estão preparadas para agir quando necessário e serão apoiadas pela Força Aérea, a Guarda Real, o Departamento de Alfândega e o governo de Aqaba (sul), enquanto centros de emergência foram disponibilizados em Amã e no sul do país.

Nuvens 'do tamanho de Manhattan'

As autoridades trabalham em parceria com os centros de controle de gafanhotos nos países vizinhos, de acordo coma agência. Segundo dados da ONU, esses insetos se movem em enxames "do tamanho de Manhattan".

Após começarem a voar, enxames de dezenas de milhões de gafanhotos podem se mover até 150 quilômetros por dia empurrados pelo vento, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), que estima que um pequeno enxame come diariamente a mesma quantidade de alimentos que cerca de 35 mil pessoas.

Enquanto o número de gafanhotos diminui durante as secas, às vezes as cheias e os ciclones são seguidos por surtos que, se não forem controlados, podem levar a pragas.