Internacional Jovem de 16 anos é sequestrada e esfaqueada 80 vezes na Colômbia

Jovem de 16 anos é sequestrada e esfaqueada 80 vezes na Colômbia

A violência contra a adolescente, que sobreviveu, chocou o país; o motivo do ataque seriam posts que ela fez em redes sociais

  • Internacional | Do R7

O caso aconteceu em Barranquilla, quarta maior cidade da Colômbia

O caso aconteceu em Barranquilla, quarta maior cidade da Colômbia

Wikimedia Commons

A Colômbia está chocada com o caso de uma adolescente de 16 anos que sobreviveu, após ser raptada por 14 horas, e neste período ter sido sufocada com um saco plástico e esfaqueada pelo menos 80 vezes em Barranquilla, capital do departamento de Atlântico.

Leia também: Jovem indígena assassinado na Colômbia é sepultado neste sábado

De acordo com as autoridades, a jovem foi levada na última sexta-feira para a casa de um amigo, também menor de idade, onde além dos ferimentos de faca, foi torturada, sendo sufocada com um saco plástico sobre o rosto.

O comandante da Polícia Metropolitana de Barranquilla, general Diego Rosero, informou aos jornalistas que "por engano", um jovem casal da mesma idade da vítima e que também eram seus amigos, a levaram para uma casa no município vizinho de Soledad.

"Lá ela foi dominada por eles e apunhalada com uma arma pontiaguda em várias ocasiões. Mais tarde, a mãe de um deles chega ao local, percebe o que estava acontecendo ali, mas se envolve naquela atividade e também usa uma arma afiada para continuar atacando a garota de 16 anos", observou o policial.

Como explicou o general Rosero, "até usaram um saco para tentar sufocá-la" e no ataque "juntam-se outras pessoas, amigos seus que também batem nela e atacam esta adolescente com uma faca".

A menor, que sobreviveu ao ataque, foi levada ao Hospital Geral de Barranquilla, onde passou por diversas cirurgias devido à gravidade dos ferimentos.

Nas últimas horas, as autoridades informaram que dois dos menores ligados ao ataque, acompanhados por um advogado, se entregaram no Centro de Atendimento Judiciário para Adolescentes.

Benjamín Collante, diretor regional do Instituto Colombiano de Bem-Estar Familiar, que zela pelos direitos dos menores, disse aos meios de comunicação local que a entidade já está ciente da situação e que estão sendo adotadas as medidas correspondentes para proteger a jovem.

"Assim que tivermos o laudo de alta da instituição onde a menina está internada, procederemos imediatamente para gerar as medidas necessárias para sua proteção e evitar qualquer tipo de risco", disse Collante.

Como os envolvidos eram menores de idade, as autoridades não deram maiores detalhes dos fatos, porém, os primeiros indícios apontam para algumas publicações que a jovem de 16 anos fez em suas redes sociais e que geraram uma reação violenta dos demais adolescentes

Últimas