Coreia do Norte
Internacional Kim Jong-un "implorou" por reunião com EUA, diz advogado de Trump

Kim Jong-un "implorou" por reunião com EUA, diz advogado de Trump

Cúpula entre países ocorre em 12 de junho em Cingapura. Pyongyang ainda não se posicionou sobre declaração de advogado Rudy Giuliani

Trump e Kim Jong-un

Segundo advogado de Trump, Kim Jong-un "implorou de joelhos" por encontro

Segundo advogado de Trump, Kim Jong-un "implorou de joelhos" por encontro

REUTERS/Kevin Lamarque e Korea Summit Press Pool

O advogado de Donald Trump, Rudy Giuliani, afirmou nesta quarta-feira (6) que o líder norte-coreano Kim Jong-un "implorou de joelhos" para que a cúpula entre Estados Unidos e Coreia do Norte — remarcada para o dia 12 de junho em Cingapura — acontecesse. As informações são da rede de notícias CNN.

A declaração de Giuliani foi feita em uma coletiva de imprensa na cidade de Tel Aviv, em Israel.

Em maio, o presidente americano informou que o encontro havia sido cancelado depois de Kim Jong-un divulgar um comunicado em que chamava o vice-presidente Mike Pence de "fantoche político" e dizia que Pyongyang estava pronta para um confronto nuclear com Washington caso o diálogo falhasse.

"Nós dissemos então que não haveria cúpula sob essas circunstâncias", relatou Giuliani, que já foi prefeito de Nova York. "Então Kim Jong-un voltou de joelhos e implorou para que o encontro acontecesse — o que é exatamente a posição em que você deseja colocá-lo", completou.

Não houve reação imediata do governo norte-coreano após os comentários de Giuliani — que não é membro da administração de Trump, mas trabalha como advogado de defesa do presidente nas investigações acerca de interferência russa nas eleições americanas de 2016.