Líbano proíbe Ghosn de viajar após depoimento, diz fonte

Ex-presidente da Nissan fugiu do Japão, onde estava em prisão domiciliar por acusações que incluem ocultação de patrimônio e enriquecimento ilícito

Ghosn fugiu do Japão para o Líbano no Natal

Ghosn fugiu do Japão para o Líbano no Natal

Issei Kato/Reuters - 06/03/2019

Um procurador libanês impôs uma proibição de viagem ao ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn nesta quinta-feira (9), disse uma fonte judicial, após o empresário ser interrogado sobre um mandado da Interpol, emitido pelo Japão, que pede sua prisão por acusações de irregularidades financeiras.

Em dezembro, Ghosn fugiu do Japão em direção ao Líbano, onde passou a infância.

O executivo estava em prisão domiciliar enquanto aguardava julgamento por quatro acusações que incluem ocultação de patrimônio e enriquecimento por meio de pagamentos feitos a concessionárias no Oriente Médio, as quais nega.

O advogado de Ghosn no Líbano não pôde ser contactado imediatamente para comentar o caso nesta quinta-feira.

EM VÍDEO: Domingo Espetacular mostra os bastidores da fuga de Carlos Ghosn para o Líbano

_