Líder da oposição de Belarus é detida por desconhecidos em Minsk

Maria Kolesnikova foi levada em um microônibus nesta segunda e ninguém sabe o seu paradeiro. A polícia nega que tenha prendido a ativista

Maria Kolesnikova desapareceu nesta segunda

Maria Kolesnikova desapareceu nesta segunda

Reprodução/Reuters

A líder da oposição de Belarus, Maria Kolesnikova, foi detida nesta segunda-feira (7) por um grupo de desconhecidos no centro da capital Minsk, de acordo com informações do site local "TUT.by".

"Na manhã do dia 7 de setembro, ao lado do Museu Nacional de Arte, alguns desconhecidos colocaram Kolesnikova em um microônibus no qual estava escrito 'Sviaz' (Comunicações) e a levaram para um paradeiro desconhecido", disse o portal, citando testemunhas do fato.

Leia mais: Reeleição de Lukashenko provoca protestos nas ruas de Belarus

Kolesnikova, membro do Conselho de Coordenação (CC) para a transferência pacífica do poder em Belarus, é uma dos principais nomes da oposição do país.

"Recebemos a confirmação de que Maria foi alegadamente detida no centro de Minsk", disse Pavel Latushko, membro do CC, à agência de notícias russa "Interfax".

Ele acrescentou que perdeu o contato com outros ativistas do órgão de oposição.

"Não podemos nos comunicar com Anton Rodnenkov e Ivan Kravtsov. Não sabemos onde eles estão e o que aconteceu com eles", disse Latushko, acrescentando: "A única coisa que podemos supor é que as autoridades estão fazendo de tudo o que podem para obstruir ao máximo o trabalho do Conselho".

A polícia de Minsk negou que Kolesnikova tenha sido detida por seus agentes.

Em uma entrevista recente à Agência Efe, a opositora garantiu que não tinha medo de ser presa.

"Conheço muito bem os últimos 26 anos da história de Belarus. Para mim foi uma escolha e um risco que assumi com todas as consequências. Mas vale a pena lutar pelo futuro de Belarus e sacrificar alguns comodidades. Não me arrependo", garantiu.