Rússia x Ucrânia

Internacional Maior refinaria de petróleo da Ucrânia é destruída por ataque de tropas da Rússia

Maior refinaria de petróleo da Ucrânia é destruída por ataque de tropas da Rússia

Chefe militar da região afirmou que várias pessoas ficaram feridas no ataque e sofreram queimaduras graves, mas não correm risco

Agência EFE
Refinaria foi completamente destruída

Refinaria foi completamente destruída

Kremenchuk/Divulgação

As tropas da Rússia destruíram no sábado (2) a refinaria de Kremenchuk, localizada na região central da Ucrânia, que é a maior do país, segundo indicou neste domingo (3) a agência polonesa de notícias PAP.

"O fogo se extinguiu, mas a instalação foi destruída por completo e não pode seguir funcionando", afirmou ao veículo de comunicação da Polônia o chefe da administração militar da região de Poltava, Dmytro Lunin.

O representante local informou que várias pessoas ficaram feridas no ataque e sofreram queimaduras de grau grave, embora não estejam correndo perigo no momento. Lunin acrescentou que foi possível evitar uma catástrofe ambiental e que os serviços de emergência estão acompanhando a situação de perto.

Além disso, fez um apelo para que os moradores locais não estoquem combustível, o que poderia criar uma "escassez artificial", já que o abastecimento está garantido.

Mais cedo, o Ministério da Defesa da Rússia havia anunciado que, utilizando "armas de longo alcance e alta precisão", realizou ataque contra a refinaria, localizada em Poltava, que abastecia tropas da Ucrânia no centro e leste do território. De acordo com o jornal Ukrainskaya Pravda, a refinaria de Kremenchuk era a maior do país e tinha capacidade para 18,6 milhões de toneladas de petróleo.

A segunda maior instalação desse tipo na Ucrânia, que fica em Kharkiv, suspendeu as operações e permanece majoritariamente inativa desde 26 de fevereiro, dois dias depois do início da invasão russa, devido ao risco de se tornar alvo de ataques.

No caso de Kremenchuk, as autoridades consideravam que a refinaria estava bem protegida e que não havia risco de uma ação iminente por parte das tropas russas.

Últimas