Estados Unidos

Internacional Mais de 20% dos policiais de Nova York estão afastados por doença

Mais de 20% dos policiais de Nova York estão afastados por doença

Agentes que estavam de folga foram convocados para repor contingente às vésperas do Réveillon da cidade

Agência EFE
Polícia de Nova York bateu o recorde da pandemia de policiais afastados por motivos de saúde

Polícia de Nova York bateu o recorde da pandemia de policiais afastados por motivos de saúde

Spencer Platt/Getty Images North America/Getty Images via AFP - 24.12.2021

O comissário da polícia de Nova York, Dermot Shea, revelou nesta quinta-feira (30) que mais de um quinto do efetivo da corporação está afastado por doença, em meio a uma alta de casos da variante Ômicron do novo coronavírus na cidade.

"É o nível mais alto que vi em minha carreira. No pico da pandemia, chegamos a 19,8%, e hoje estamos em 21%", disse o chefe da polícia nova-iorquina, em entrevista coletiva sobre os preparativos de segurança para o Réveillon, em que cerca de 15 mil pessoas são esperadas na Times Square.

Na última quarta-feira (29), o Departamento de Polícia de Nova York havia divulgado que 16% dos agentes, o que representa cerca de 6.000 funcionários, estavam afastados por doença. Do total, 1.300 deram positivo para o novo coronavírus.

Com isso, foi necessário convocar para o trabalho policiais que estavam de folga nos dias 31 de dezembro e 1º de janeiro. Shea, no entanto, garantiu que não pairam ameaças sobre as celebrações pelo Ano-Novo nas ruas da cidade, especialmente na Times Square, onde, entre outros eventos, o novo prefeito, Eric Adams, tomará posse.

"Além da segurança, nos ocuparemos de manter todo mundo saudável", garantiu o comissário. De acordo com Shea, os policiais ficarão responsáveis por cobrar a apresentação de comprovantes de vacinação contra a Covid-19, uso de máscara e o cumprimento de outras normas de segurança, assim como a habitual detecção de armas e explosivos.

Últimas