Rússia x Ucrânia

Internacional Mapa: veja de onde partiram os ataques da Rússia contra a Ucrânia

Mapa: veja de onde partiram os ataques da Rússia contra a Ucrânia

Exército russo invadiu regiões da fronteira com a Ucrânia e também entrou pelo Mar Negro e por Belarus

  • Internacional | Do R7

Arte/R7

Os ataques da Rússia contra a Ucrânia aconteceram principalmente próximos às fronteiras do país, como Lviv, Lutsk, Chernobyl, Kharkiv, Mariupol e Kherson. Também houve ataques nas regiões separatistas de Lugansk e Donetsk, onde muitas pessoas não reconhecem o poder central da Ucrânia e são pró-Rússia.

A capital Kiev também foi alvo dos ataques, levando a população a fugir da cidade rumo à Hungria e à Romênia (veja no mapa abaixo).

Veja de onde partiram os ataques da Rússia à Ucrânia

Veja de onde partiram os ataques da Rússia à Ucrânia

Reprodução/Record TV

Também houve ataques à cidade de Dnipro, na região central. As tropas da Rússia também invadiram a Ucrânia a partir de Belarus, país aliado a Moscou. Portos e aeroportos do país foram atingidos pelos ataques.

Outra frente da invasão foi a península da Crimeia, anexada à Rússia em 2014. Houve ataques a partir do Mar Negro, de onde os militares russos entraram na Ucrânia pela cidade portuária de Odessa.

As Forças Armadas da Rússia usaram armas de alta precisão contra infraestruturas militares, e, embora o Ministério da Defesa do país tenha garantido que civis não foram atacados, pelo menos quatro foram mortos nesta quinta-feira (24), em uma ofensiva de milícias separatistas pró-Rússia contra um hospital na região de Donetsk.

Neste primeiro dia de invasão, milhares de ucranianos deixaram o país rumo às nações vizinhas Hungria e Romênia. Houve informações de engarrafamentos quilométricos em estradas que levam à saída de Kiev, capital da Ucrânia.

Prédio atingido por ataque no leste da Ucrânia

Prédio atingido por ataque no leste da Ucrânia

ARIS MESSINIS/AFP

Saldo total do primeiro dia de ataque das forças russas à Ucrânia: 137 mortos, entre soldados e civis, e 316 feridos. A informação foi passada por Volodmir Zelenski, presidente ucraniano, nesta quinta-feira (24). Mais cedo, o Ministério da Saúde da Ucrânia havia informado um número menor de mortos e feridos.

O governo do presidente Volodmir Zelenski pediu à população da Ucrânia que doe sangue e que, caso precise de assistência médica, busque atendimento fora de hospitais.

Últimas