Internacional Milei desafia Congresso e diz que convocará consulta popular se decretos forem rejeitados

Milei desafia Congresso e diz que convocará consulta popular se decretos forem rejeitados

Presidente da Argentina acusou 'alguns' legisladores de buscar propina em troca da aprovação dos textos

Agência Estado - Internacional
Javier Milei tem minoria no Congresso argentino

Javier Milei tem minoria no Congresso argentino

Tomas Cuesta/Reuters - 12.12.2023

O presidente da Argentina, Javier Milei, afirmou que "obviamente" pretende convocar uma consulta popular, caso o Congresso não aprove o pacote de medidas que ele lançou por meio de DNU (Decretos de Necessidade e Urgência), instrumento similar às medidas provisórias brasileiras.

"Por que o Congresso se coloca contra algo que faz bem às pessoas?", questionou o político, que tem minoria nas duas Casas do Legislativo.

As declarações foram dadas em entrevista ao canal a cabo La Nación+. Segundo o próprio Milei, 75% da população apoia os decretos de desregulação da economia.

Ele acusou "alguns" legisladores de "buscar propinas" em troca de votar a favor dos decretos. Milei lembrou que o DNU foi estratégia empregada também por seus antecessores — que não foram  condenados por isso — e ressaltou que as críticas que está recebendo por lançar mão da medida revelam que a avaliação está sendo feita com dois pesos e duas medidas. 

Segundo ele, os contrários ao conteúdo "jogam a culpa na forma", e seus decretos "apontam contra os corruptos" que buscam retorno em troca de "negociar alguma lei".

Milei disse que o pacote de medidas que lançou tem como foco desregular a economia, em um "choque libertador", que seria "amigável com a competência, com os mercados, com os argentinos de bem".

Na avaliação dele, as mudanças farão com que o investimento reaja muito mais rápido no país, o que vai reduzir o período de crise.

Últimas