Internacional Morre Popeye, o matador que era braço-direito de Pablo Escobar

Morre Popeye, o matador que era braço-direito de Pablo Escobar

Jhon Jairo Velásquez Vásquez era líder dos sicários do Cartel de Medellín, tendo confessado 300 assassinatos; ele morreu de um câncer de estômago

  • Internacional | Do R7

Principal matador de Pablo Escobar, Popeye teria sido responsável pela morte de 300 pessoas

Principal matador de Pablo Escobar, Popeye teria sido responsável pela morte de 300 pessoas

Luis Eduardo Noriega / EFE- 25.5.2018

O ex-chefe do grupo de matadores do Cartel de Medellín, Jhon Jairo "Popeye" Velásquez Vásquez, morreu nesta quinta-feira (6) de um câncer de estômago, informou o Instituto Nacional Penitenciário da Colômbia. Popeye era o principal sicário de Pablo Escobar e confessou ter matado cerca de 300 pessoas, além de participar de outros 3 mil assassinatos.

Popeye estava hospitalizado desde 31 de dezembro, recebendo apenas cuidados paliativos no Instituto Nacional do Câncer colombiano.

Com a morte de seu principal sicário, pode-se dizer que os lendários membros do Cartel de Medellín estão quase extintos.

Um dos chefes do narcotráfico mais sanguinários, ele também ficou conhecido como 'general da máfia'.

Ele se entregou à Justiça em 1992, confessou centenas de assassinatos e colaborou com as investigações sobre o Cartel em troca de uma pena menor. Popeye chegou a ficar preso por mais de 23 anos, mas em 2014 foi libertado.

'Popeye arrependido'

Velásquez ganhou notoriedade depois disso como youtuber. Em um canal chamado "Popeye arrependido" (em tradução livre), ele costumava dar opiniões sobre política e outros temas nacionais.

Há um ano voltou a ser preso após ameaçar vítimas da violência do narcotráfico na cidade de Medellín.

Entre as acusações que pesavam sobre ele está o assassinato do diretor do jornal El Espectador, Guillermo Cano, do ex-candidato à presidência Luís Carlos Galán e do ex-procurador Carlos Mauro Hoyos, além de ministros, juízes, jornalistas.

Últimas