Internacional Navio da ONG Sea-Eye resgata 65 migrantes no Mediterrâneo Central

Navio da ONG Sea-Eye resgata 65 migrantes no Mediterrâneo Central

Relatório aponta que a embarcação emitiu alerta para os centros de coordenação de resgate em Trípoli, Roma, Valetta e Bremen

Navio da ONG Sea-Eye resgata 65 migrantes no Mediterrâneo Central

Bote estava a 35 milhas do litoral da Líbia

Bote estava a 35 milhas do litoral da Líbia

EPA/FABIAN HEINZ/EFE - 5.7.2019

O navio Alan Kurdi da ONG alemã Sea-Eye resgatou nesta sexta-feira (5) 65 migrantes a bordo de um bote inflável a 35 milhas do litoral da Líbia, informou esta organização na sua conta no Twitter.

Segundo o jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung, que conta com uma jornalista a bordo, o bote foi avistado pelo navio Alan Kurdi, que recebeu esse nome em homenagem ao menino sírio cujo corpo foi encontrado em uma praia turca em 2015, bem cedo pela manhã.

Em um primeiro momento, o bote tentou fugir do Alan Kurdi ao confundir o navio com a guarda litorânea líbia, disse um dos migrantes resgatados, entre os quais se encontram uma mulher e pelo menos uma criança.

O relatório acrescenta que por volta das 8h local o navio emitiu alarme para os centros de coordenação de resgate em Trípoli, Roma, Valetta e Bremen; deste último se sabe que informou imediatamente ao Ministério das Relações Exteriores alemão.

O bote, que tinha partido na quinta-feira, ainda era capaz de manobrar e tinha combustível suficiente, mas não tinha comunicação por GPS, sistema de navegação e a bordo só havia dez litros de água potável.

"Sem um telefone com GPS ou conhecimentos náuticos básicos, estes jovens provavelmente não teriam chegado a lugar algum e teriam desaparecido", disse Gordon Isler, responsável de operações do Alan Kurdi, que desde o final de 2018 opera em frente ao litoral da Líbia.