Netanyahu acusa Irã de ter um 'depósito de armas nucleares'

Primeiro-ministro de Israel diz na Assembleia Geral da ONU que o governo iraniano tem um armazém de armas e materiais atômicas em Teerã

Na ONU, Benjamin Netanyahu afirmou que o Itã possui um 'armazém nuclear secreto'

Na ONU, Benjamin Netanyahu afirmou que o Itã possui um 'armazém nuclear secreto'

REUTERS/Carlo Allegri - 27.9.2018

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, acusou o Irã de manter um "depósito de material nuclear" escondido das inspeções internacionais em Teerã. Ele fez a acusação durante seu pronunciamento na Assembleia Geral da ONU, em Nova York (EUA), nesta quinta-feira (27).

No púlpito, ele começou o discurso afirmando que forças israelenses invadiram recentemente o "arquivo nuclear" do Irã, onde teriam encontrado planos e informações sobre o suposto depósito. O primeiro-ministro vem acusando o Irã de manter o programa nuclear em andamento há meses.

"O que vou dizer nunca foi trazido a público antes. Vou revelar pela primeira vez que o Irã tem outra instalação secreta em Teerã, um armazém nuclear secreto para guardar enormes quantidades de equipamento e material do programa atômico deles", disse Netanyahu.

Endereço completo

Em seguida, ele mostrou uma foto de um prédio "de aparência inocente" e falou o nome da rua onde fica o imóvel. O primeiro-ministro pediu que a Agência Internacional de Energia Atômica (IAEA) faça uma inspeção urgente no local.

"Desde que invadimos o arquivo deles, eles vêm tentando limpar o local. No mês passado eles retiraram 15 quilos de material radiativo de lá. Sabe o que fizeram com isso? Espalharam por Teerã, para esconder as provas", continuou Netanyahu.

Segundo ele, se a inspeção for feita imediatamente, não deve ter problemas para encontrar as provas, porque o lugar continha "pelo menos 15 contêineres de navio, gigantescos e cheio de material nuclear".

No total, o governo israelense estima que o armazém contenha 300 toneladas de material e equipamento.

Clima tenso

Netanyahu também criticou os países europeus que ainda permanecem no tratado nuclear com o Irã, que os EUA abandonaram em maio, por decisão do presidente Donald Trump.

Na quarta-feira, Trump trocou farpas com o presidente iraniano Hassan Rouhani durante a Assembleia Geral.