Família Real

Internacional No vermelho! Harry e Meghan sofrem para manter estilo de vida luxuoso após separação da realeza

No vermelho! Harry e Meghan sofrem para manter estilo de vida luxuoso após separação da realeza

Acordos lucrativos com serviços de streaming e retorno financeiro do livro de memórias podem não ser suficientes para bancar casal 

  • Internacional | Maria Cunha*, do R7

Resumindo a Notícia
  • Estilo de vida de primeira classe de Harry e Meghan é caro e está drenando contas bancárias.

  • Eles fizeram hipoteca de US$ 10 milhões (R$ 50,5 milhões) na mansão que vivem em Montecito.

  • Lucros de autobiografia 'podem não ser suficientes para sustentar' os pais de Archie e Lilibet.

  • Fonte também afirma que príncipe está acostumado a ter as melhores coisas da vida.

Harry e Meghan estão gastando muito dinheiro para manter padrão de vida nos EUA

Harry e Meghan estão gastando muito dinheiro para manter padrão de vida nos EUA

Shannon Stapleton/Reuters - 18.7.2022

Apesar de o príncipe Harry e Meghan Markle parecerem não se incomodar com a decisão do rei Charles 3º de despejar o casal da mansão no Reino Unido, os amigos deles acreditam que o duque e a duquesa de Sussex estão muito mais chateados com a situação do que estão deixando transparecer. 

A situação é considerada problemática pois, além de terem sido convidados a desocupar a Fromage Cottage, com a saída da família real, as contas enormes e os sonhos da dupla nos Estados Unidos estariam causando problemas no casamento deles, segundo o portal Radar Online.

Harry e Meghan assinaram acordos lucrativos de vários anos com a Netflix e com o Spotify, avaliados em US$ 100 milhões (R$ 525,2 milhões) e US$ 25 milhões (R$ 131,3 milhões), respectivamente. No entanto, o estilo de vida de primeira classe do casal é caro e está drenando as contas bancárias.

Eles fizeram uma hipoteca de US$ 10 milhões (R$ 50,5 milhões) na mansão que vivem em Montecito, na Califórnia, de US$ 14,6 milhões (cerca de R$ 76,7 milhões), e ainda têm que desembolsar muito dinheiro em manutenção, pois a casa tem seis quartos. "Depois, há as contas de pessoal e segurança", disse uma fonte que não quis se identificar.

O casal também conta com os lucros do livro de memórias de Harry, Spare (O que sobra, em português), no qual ele revelou segredos sobre a família real. Mas os retornos financeiros da obra "podem não ser suficientes para sustentar" os pais de Archie, de anos 3, e Lilibet, de 1 ano, por muito mais tempo.

O contrato do duque de Sussex de quatro livros com a Penguin Random House vale US$ 35 milhões (R$ 183,8 milhões), mas os especialistas se perguntam se ele tem histórias suficientes para preencher mais três volumes.

Além disso, a fonte afirma que o príncipe está acostumado a ter as melhores coisas da vida. "Quando Harry era da realeza, ele fazia grandes compras, férias glamorosas e pagava bebidas e jantares para todos em restaurantes caros de Londres", lembrou. "Charles financiou tudo, então Harry não precisou pensar em dinheiro."

O que o príncipe não esperava, porém, era que seria totalmente cortado financeiramente pelo pai. A fonte disse que a dupla tinha esperanças de que o rei Charles 3º aparecesse e oferecesse assistência financeira.

"Eles nunca imaginaram que seriam totalmente cortados", compartilhou a fonte. Mesmo antes de Charles fechar os cofres, no entanto, um informante afirmou que Meghan ficou chocada com o pouco dinheiro que Harry tinha.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Fabíola Glenia

Harry e Meghan: veja sete revelações chocantes feitas em série documental

Últimas